“Cenário econômico e Mercado de Capitais em época de crise” é o tema do Economia em Pauta

 

- Com os economistas José Junior de Oliveira e João Fernandes -

“Cenário econômico e Mercado de Capitais em época de crise” é o tema da próxima edição do Economia em Pauta, que acontecerá no dia 11 de julho (terça-feira), às 18h30min, no Hotel Plaza São Rafael (Av. Alberto Bins, 514), numa promoção do Conselho Regional de Economia do RS (Corecon-RS). Os palestrantes serão os economistas José Junior de Oliveira (Analista de Mercado de Capitais, presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais / Apimec-Sul) e João Souza Fernandes (Quantitas Asset Management).

Será fornecido um certificado de 2 horas complementares aos estudantes que participarem do evento.

No final do evento, será servido um coquetel aos presentes, com a cortesia da Água Mineral Sarandi, Vinícola Laurentia e Hotel Plaza São Rafael.

Entrada gratuita!

Informações e reservas pelo fone (51) 3254.2608 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

patrocinadores ep 2017

Reforma Tributária é destaque da nova edição da Revista Economistas

 

Reforma Tributária é o destaque da 24ª edição da Revista Economistas, que o Cofecon está disponibilizando. Três artigos econômicos debatem o assunto central: “Reforma tributária progressiva: a nova agenda”, de Sérgio Gobetti e Rodrigo Orair; “A relevância da Reforma Tributária”, de Bernard Appy; e “As lições do passado são importantes para o desenho de uma reforma que mire o futuro”, de Fernando Rezende.

A publicação, com periodicidade trimestral, conta, ainda, com os artigos “As perdas de arrecadação dos estados brasileiros com a Lei Kandir e a necessidade de construção de um novo arranjo federativo fiscal”, do conselheiro federal Eduardo José Monteiro da Costa; “Políticas de Inovação e o papel da ‘educação’ nos ganhos de produtividade na economia brasileira”, de José Eustáquio Ribeiro Vieira Filho”; “Regime previdenciário e mercado de trabalho no Brasil: mitigação ou exacerbação das desigualdades de gênero”, de Eliane Araújo; e “A saúde pública brasileira no perverso novo tempo do mundo”, de Áquila Mendes. Por fim, Ricardo Maranhão e Edmar de Almeida discutem os novos rumos da Petrobrás em “Regime de Partilha garante ao País recursos para alavancar Ciência e áreas sociais” e “Crise e reestruturação da Petrobrás: a busca de uma nova missão”.

A edição digital da revista Economistas de junho já está disponível no site do Cofecon (http://cofecon.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3623).

Inscrições abertas para o desafio "Quero ser Economista"

 

Os estudantes que estão naquela fase de decidir qual carreira seguir, têm mais uma ferramenta para ajudar na escolha da futura profissão: o Desafio Quero Ser Economista. O #DESAFIO é um jogo realizado pelo Cofecon com o objetivo de apresentar a área aos estudantes de Ensino Médio e informá-los sobre o mercado de trabalho dos profissionais economistas.

O jogo acontece apenas em ambiente online, pelo site www.desafioquerosereconomista.com.br, onde o participante responderá a enigmas, assistirá a vídeos interativos e será desafiado a cumprir diversas missões, tudo de uma forma muito divertida, simples e dinâmica. Assim, os jovens terão a oportunidade de conhecer melhor as escolas de pensamento econômico, os economistas históricos e diversos conceitos da economia.

Nessa competição todos se divertem e ganham conhecimento, mas além de aprenderem sobre a área, os estudantes também concorrem a ótimos prêmios. O campeão ganha um notebook, o vice fica com um smartphone e o terceiro lugar com um tablet.

O Desafio Quero Ser Economista está em sua segunda edição. No ano passado, 430 estudantes de 20 estados mais o Distrito Federal participaram do jogo. A competição este ano acontecerá de 3 de julho a 7 de agosto.

Para se inscrever é muito simples, basta acessar a aba “Inscreva-se” no site www.desafioquerosereconomista.com.br, criar um login, uma senha e preencher algumas informações. Nesse site, estão todas as informações relativas ao projeto.

Para concorrer aos prêmios é necessário que o aluno esteja cursando o Ensino Médio em uma instituição de e

Cofecon lança Concurso de Resenhas “Princípios de Economia Política” e “O Capital”


O Conselho Federal de Economia (Cofecon) e a Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Ciências Econômicas (ANGE) realizarão, durante o 22º Congresso Brasileiro de Economia (CBE), que acontece de 6 a 8 de setembro próximo, em Belo Horizonte, uma sessão especial em comemoração aos 200 anos da publicação da obra "Princípios de Economia Política" de David Ricardo e aos 150 anos de publicação da primeira edição do Livro I de "O Capital", de Karl Marx. Como forma de estimular a produção acadêmica, lançam o Concurso de Resenhas sobre os livros mencionados, com foco em estudantes de graduação em Ciências Econômicas. Os autores dos melhores trabalhos receberão menção honrosa durante o XXII CBE, com deslocamento e hospedagem pagos pelas entidades.

Para participarem, os estudantes escrevem uma resenha sobre um dos livros e a coordenação do curso de cada faculdade selecionará o melhor trabalho sobre cada obra. O coordenador fará a inscrição pelo site resenhas.cofecon.gov.br e submeterá os textos para avaliação do Cofecon e da ANGE, que, por meio de comissão avaliadora, escolherão a melhor análise sobre cada livro. As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 31 de julho. O regulamento encontra-se disponível no mesmo site.

Numa promoção do Cofecon e do Corecon-MG, o 22º CBE é voltado para reflexão e debate sobre os principais aspectos que afetam a economia brasileira e mundial, e terá como tema central “Desenvolvimento Econômico, Justiça Social e Democracia: Bases para um Brasil Contemporâneo”. Estarão presentes, além dos mais renomados economistas do país e de palestrantes internacionais, especialistas, autoridades governamentais, estudantes e representantes dos principais segmentos da economia e da sociedade civil em geral. Já estão confirmadas as presenças do economista argentino Roberto Frenkel (Professor Honorário da Universidade de Buenos Aires) e do norte-americano Jan Kregel (Diretor do Programa de Mestrado em Teoria Econômica no Levy Economics Institute dos EUA).

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas por meio do site do Congresso, onde os interessados encontrarão também todas as informações disponíveis, como programação e relação dos palestrantes. Confira as modalidades e os valores de inscrição no site do Congresso: www.cbe2017.com.br

A programação do encontro prevê a realização de 24 mesas, com cerca de 90 palestrantes, além de palestras magnas, diversas atividades culturais, premiações e homenagens. Os temas vão promover uma reflexão sobre os mais variados aspectos da economia brasileira e internacional.

Bitcoin, a moeda sem fronteiras

“Bitcoin e o mercado de moedas virtuais” foi o tema da edição de junho do Economia em Pauta, ocorrido na noite do dia 13, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, que reuniu diversos especialistas e operadores da moeda no mercado internacional. A palestra ficou sob responsabilidade do conselheiro do Corecon-RS e pesquisador da FEE, economista Guilherme Stein. Em função de problema de agenda, o evento não pôde contar com a participação do administrador Fernando Ulrich.

O evento foi aberto pelo conselheiro do Corecon-RS, Aristóteles Galvão, que falou sobre a importância da troca de ideias sobre o mercado do bitcoin, que tem tido um crescimento muito forte, em nível mundial, nos últimos meses.

guilhermeGuilherme Stein iniciou sua fala, dizendo que quando se imagina bitcoin, se remete a uma moeda privada, fiduciária como as moedas estatais, que não tem qualquer tipo de lastro ou garantia dos estados. Fez uma análise histórica da criação da moeda e disse que, mesmo antigamente, quando o mundo vivia do escambo, como uma forma de superar a “dupla coincidência” e de facilitar os negócios, já existia o livro-razão, onde se disponibilizava os créditos e os débitos existentes, centralizando, dessa forma, o escambo na comunidade. “Na verdade, tudo o que a moeda faz hoje é substituir o livro-razão de antigamente. A moeda que temos no bolso não deixa de ser um certificado, um crédito, uma prova física de que fizemos alguma coisa para outra pessoa. E o bitcoin é um livro-razão, o block chain, que não fica no servidor de um banco, mas na nuvem, na internet.” Falou, ainda, sobre as facilidades e o baixo custo de operação no mercado internacional, ao contrário do sistema tradicional que, além de demorado e burocrático, é extremamente caro. Alertou, no entanto, para os riscos de utilização da moeda, que não possui valor intrínsico, com alto componente de bolha, como única forma de especulação.

sergio

O minerador e investidor Sérgio Mylius da Silva fez uma exposição sobre os conceitos dos processos que envolvem o bitcoin.Falou sobre a volatilidade da moeda e a facilidade com que é operada através da rede pelo mundo a fora e ressaltou a preocupação do sistema bancário com o crescimento dessa nova forma de negócio, já que elimina os intermediários e é totalmente desprovido de burocracias e exigências tradicionais do sistema financeiro. Disse que a moeda tem várias facetas e que uma delas é a ideológica, bandeira dos libertários, defensores do Estado mínimo. “Trata-se de um processo de aprendizagem que não tem mais volta”, afirmou, ao explicar as funções do minerador, que faz o trabalho de garimpagem na rede, acompanhando as transações ocorridas, e das exchanges, uma espécie de casa de câmbio que trabalha com compra e venda de bitcoins.

rudTambém fez uma apresentação o minerador e investidor Rudá Pelllini, que trabalha com bitcoin há mais de um ano. Disse que começou a comprar a moeda em 2016, a uma cotação de R$ 1,8 mil e que no final do mês de maio chegou a custar R$ 14 mil, caindo dias depois para o patamar de R$ 8 mil, onde se encontra neste momento. Explicou que não se sabe ao certo onde vai chegar a cotação, mas estima que estará em R$ 100 mil num futuro próximo. 

Apresentou gráficos sobre a avaliação do bitcoin em dólar e disse que a moeda é 100% rastreável, em função de legislação, 100% auditável por qualquer pessoa que acessar o block chain, e um dos mecanismos mais seguros, pelo fato de ser protegida por uma criptografia muito complexa. Apresentou conceitos de mineração e dos princípios de moeda e concluiu abordando as vantagens e desvantagens do uso do bitcoin. Como positivo, apontou o câmbio, a ausência de IOF e a facilidade transacional. Como desvantagens, citou a volatilidade negativa, a dificuldade de comra nas exchanges e o descolamento do preço dolarizado.

Além dos conselheiros Aristóteles Galvão e Guilherme Stein, estiveram presentes no evento o presidente do Corecon-RS, economista Clovis Meurer, o seu vice, Rogério Tolfo, o conselheiro Bruno Breyer Caldas e o ex-presidente Lauro Renck.

No final do evento, foi servido um coquetel aos presentes, com a cortesia da Água Mineral Sarandi, Vinícola Laurentia e Hotel Plaza São Rafael.

 Acesse o ppt apresentado pelo minerador Rudá Pellini

“Bitcoin e o mercado de moedas virtuais” é o tema do Economia em Pauta, nesta terça, no Plaza

 

- Com o economista Guilherme Stein e o administrador de empresas Fernando Ulrich -

“Bitcoin e o mercado de moedas virtuais” é o tema da próxima edição do Economia em Pauta, que acontecerá na terça-feira, dia 13, às 18h30min, no Hotel Plaza São Rafael (Av. Alberto Bins, 514), numa promoção do Conselho Regional de Economia do RS (Corecon-RS). Os palestrantes serão o economista Guilherme Stein (Pesquisador da FEE, conselheiro do Corecon-RS) e o administrador de empresas Fernando Ulrich (Mestre em Economia, autor do livro “Bitcoin – a moeda na era digital”).

Será fornecido um certificado de 2 horas complementares aos estudantes que participarem do evento.

No final do evento, será servido um coquetel aos presentes, com a cortesia da Água Mineral Sarandi, Vinícola Laurentia, Car House e Hotel Plaza São Rafael.

Entrada gratuita!

Informações e reservas pelo fone (51) 3254.2608 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Ecoserra comemora 10º aniversário nesta quarta


A Associação dos Economistas da Serra Gaúcha (Ecoserra) promove, no dia 14 de junho próximo, às 18h30min, na rua Alfredo Chaves, 820, 3º andar (Edifício Sindilojas), em Caxias do Sul, happy hour em comemoração aos 10 anos de criação da Entidade.

O presidente da Ecoserra, economista Carlos Wanderlei dos Reis, e o delegado regional, economista Milton Biazus, lembram que, nesses 10 anos a Entidade esteve focada no objetivo de “promover de forma ética e sustentável, a capacitação, o desenvolvimento e a integração dos profissionais de Economia da Serra Gaúcha, através de ações que possibilitem a troca de conhecimentos, networking, divulgação e valorização da categoria nas organizações onde atuam e na sociedade em geral”.

Os interessados podem confirmar presença pelo fone (54) 40095560, das 13h30min às 18 horas.

Conselheira do Corecon-RS fala na I Jornada de Direito

 


A conselheira do Corecon-RS e perita criminal, economista Simone Magalhães, profere palestra no dia 21 de junho próximo (quarta-feira), dentro da I Jornada de Direito promovida pela Ordem dos Advogados do Brasil-subseção Sapucaia do Sul, com o apoio da Escola Superior de Advocacia (ESA). Falará, às 15 horas, na sede da Associação Comercial e Industrial de Sapucaia do Sul (Rua Capitão Camboim, 32 – 11º andar), sobre “Laudo Pericial de Instrução: você precisa fazer o melhor uso dele”.

Maiores informações em http://www.oabrs.org.br/cursos-eventos/2017/06/21/i-jornada-direito-oab-sapucaia-sul/1328

 

Conselheiro do Corecon-RS fala no "Café com Finanças", da Apimec

darcy3O conselheiro do Corecon-RS, economista Darcy Francisco Cavalho dos Santos, foi o palestrante do Café com Finanças, nesta terça-feira, dia 6, promovido pela Associação dos Analistas e Profissionais de Mercado de Capitais da Região Sul (Apimec-Sul). Numa promoção do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do RS (IBEF-RS) e da Apimec-Sul, o economista falou sobre a crise financeira dos estados brasileiros. 

<< baixe a palestra em pdf >>

 

Encontram-se abertas inscrições para o 22º Congresso Brasileiro de Economia


O 22º Congresso Brasileiro de Economia (CBE), promovido pelo Cofecon e pelo Corecon-MG, é voltado para reflexão e debate sobre os principais aspectos que afetam a economia brasileira e mundial. O evento terá como tema “Desenvolvimento Econômico, Justiça Social e Democracia: Bases para um Brasil Contemporâneo”. Estarão presentes, além dos mais renomados economistas do país e de palestrantes internacionais, especialistas, autoridades governamentais, estudantes e representantes dos principais segmentos da economia e da sociedade civil em geral. Já estão confirmadas as presenças do economista argentino Roberto Frenkel (Professor Honorário da Universidade de Buenos Aires) e do norte-americano Jan Kregel (Diretor do Programa de Mestrado em Teoria Econômica no Levy Economics Institute dos EUA).

Inscrições no Site

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas por meio do site do Congresso, onde os interessados encontrarão também todas as informações disponíveis, como programação e relação dos palestrantes. Confira as modalidades e os valores de inscrição no site do Congresso: www.cbe2017.com.br

A programação do encontro prevê a realização de 24 mesas, com cerca de 90 palestrantes, além de palestras magnas, diversas atividades culturais, premiações e homenagens. Os temas vão promover uma reflexão sobre os mais variados aspectos da economia brasileira e internacional.

Sessão especial pelos aniversários de “Princípios de Economia Política” e de “O Capital”

O Conselho Federal de Economia e a Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Ciências Econômicas (ANGE) realizarão, durante o XXII Congresso Brasileiro de Economia (CBE), uma sessão especial em comemoração aos 200 anos da publicação da obra "Princípios de Economia Política" de David Ricardo e aos 150 anos de publicação da primeira edição do Livro I de "O Capital", de Karl Marx. Como forma de estimular a produção acadêmica, lançam o Concurso de Resenhas sobre os livros mencionados, com foco em estudantes de graduação em Ciências Econômicas. Os autores dos melhores trabalhos receberão menção honrosa durante o XXII CBE, com deslocamento e hospedagem pagos pelas entidades.

A dinâmica do Concurso funciona da seguinte forma: os estudantes escrevem uma resenha sobre um dos livros e a coordenação do curso de cada faculdade selecionará o melhor trabalho sobre cada obra. O coordenador fará a inscrição pelo site resenhas.cofecon.gov.br e submeterá os textos para avaliação do Cofecon e da ANGE, que, por meio de comissão avaliadora, escolherão a melhor análise sobre cada livro. As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 31 de julho. O regulamento encontra-se disponível no mesmo site.

Pagina 1 de 23