PRAZO PARA ENTREGA DA DECLARAÇÃO DE NÃO OCORRÊNCIA VAI ATÉ 31/01

Vai até o dia 31 de janeiro de 2017 o prazo para que os economistas (tanto pessoas físicas como jurídicas que prestam serviços de economia e finanças) entreguem aos Conselhos Regionais de Economia a comunicação de não ocorrências do exercício de 2016. A determinação foi estabelecida pela Lei 9.613/98, em seu artigo 11, inciso III, determinando que as pessoas mencionadas no artigo 9ª “deverão comunicar ao órgão regulador ou fiscalizador da sua atividade (...) na periodicidade, forma e condições por eles estabelecidas, a não ocorrência de propostas, transações ou operações passíveis de serem comunicadas” – ou seja, aquelas que podem caracterizar violação da referida Lei.

Na condição de órgão fiscalizador da profissão de Economista, o Cofecon estabeleceu a forma e as condições de comunicação por meio da Resolução 1.902, de 2013. A norma determina que, no caso de ter conhecimento de atividades que despertem suspeitas, os economistas ou empresas prestadoras de serviços de economia e finanças devem comunicar o fato ao Conselho de Atividades Financeiras (COAF) no site www.coaf.fazenda.gov.br. As informações prestadas são protegidas por sigilo.

No caso de não ter conhecimento de atividades suspeitas, o economista ou empresa prestadora de serviços deve realizar, anualmente, um comunicado de não ocorrência e entregá-lo ao Conselho Regional de Economia. O prazo vai até 31 de janeiro. A não comunicação torna a pessoa ou empresa sujeita às punições previstas no artigo 12 da Lei 9.613/98.

A fim de orientar os economistas e demais interessados, o Cofecon elaborou uma cartilha com informações. A cartilha e outros documentos úteis podem ser acessados nos links abaixo:

Resolução 2017

Formulário para declaração de não ocorrências

Cartilha da Resolução 1902/2013
Resolução 1.902/2013
Lei 9.613/1998
COAF

Perguntas e respostas

• O comunicado de não ocorrências foi inventado pelo Cofecon?
Não. A comunicação de não ocorrências está prevista na Lei 9.613/1998. O Cofecon apenas regulamentou a forma e periodicidade de entrega das comunicações de não ocorrências, conforme prerrogativa dada pelo próprio texto da Lei.

• A exigência de comunicar o não acontecimento de uma ocorrência é descabido? Pode ser caracterizada como o comparecimento à delegacia para avisar a não observância de crimes?
Não. Ela pode ser comparada à declaração anual do imposto de renda, cuja entrega à Receita Federal é obrigatória inclusive quando o contribuinte nada tem a declarar.

• Quem deve fazer a comunicação de não ocorrência?
Conforme a resolução 1.902/2013, “as pessoas físicas e jurídicas prestadoras dos serviços de economia e finanças que estão listados na seção 2.3.1 - As atividades desempenhadas pelo economista, do capítulo 2.3 - O campo profissional do economista, da Consolidação da Legislação da Profissão de Economista, deverão avaliar a existência de suspeição nas propostas e/ou operações de seus clientes, dispensando especial atenção àquelas incomuns ou que, por suas características, no que se refere a partes envolvidas, valores, forma de realização, finalidade, complexidade, instrumentos utilizados ou pela falta de fundamento econômico ou legal, possam configurar sérios indícios dos crimes previstos na Lei nº 9.613/1998 ou com eles relacionar-se, adotando, para tanto, políticas, procedimentos e controles internos, compatíveis com seu porte e volume de operações, para mitigar os riscos de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

• A quem deve ser entregue a comunicação?
Ao Conselho Regional de Economia do estado em que o economista atua. Os contatos dos Conselhos Regionais de Economia podem ser acessados clicando AQUI.

• O que fazer em caso de conhecimento de ocorrências suspeitas?
Neste caso a comunicação é feita diretamente ao COAF no site www.coaf.fazenda.gov.br. As informações prestadas são protegidas por sigilo.
________________________________________

Matéria extraída do site do Cofecon

(*) Jornalista do Cofecon
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
(61) 3208 1806
Escrito por Manoel Castanho (*)

Cofecon lança Cadastro Nacional de Peritos em Economia e Finanças

 O Cofecon lançou oficialmente, no dia 14 de dezembro último, dia 14, o Cadastro Nacional de Peritos em Economia e Finanças (CNPF), atendendo à Resolução da Entidade nº 1.951, de 11 de abril de 2016. O sistema funciona como um banco de dados que reúne informações profissionais de economistas que trabalham na área, e que servirá como ferramenta de consulta do Judiciário ao buscar profissionais capacitados para atuarem na área. É que, a partir do Novo Código de Processo Civil Brasileiro, os magistrados passaram a ter a possibilidade de serem assistidos por peritos em áreas específicas como a da Economia.

O processo de criação do Cadastro foi iniciado durante Sessão Plenária Ampliada do Cofecon, ocorrida nos dias 8 e 9 de abril último, em Brasília, que gerou a Resolução nº 1.951, de 11 de abril de 2016, em consonância com o Novo Código de Processo Civil Brasileiro.

A Comissão nacional, que se encarrega do processo de criação do Cadastro e Certificação técnica do profissional, é coordenada pelo conselheiro federal, economista gaúcho Henri Bejzman, e conta como um de seus membros, a presidente do Corecon/RS, economista Simone Magalhães. Também integram o grupo o vice-presidente do Cofecon, economista Odisnei Béga, e o presidente do Sindecon/SP, economista Pedro Afonso Gomes.

“Trata-se de um avanço significativo da Legislação, ao exigir a responsabilidade direta do Conselho e possibilitar que a perícia demandada seja assistida por profissionais com competência técnica comprovada”, afirma Simone Magalhães, que é Perita Judicial e Extrajudicial nas áreas civil, trabalhista e criminal, lembrando que a medida “não só amplia o mercado de trabalho para o Economista, como, também, valoriza os profissionais comprometidos com a atuação".

Leia matéria no site do Cofecon

Corecon-RS inicia o ano acompanhando as formaturas


Com o objetivo de estreitar ainda mais as relações com os alunos e com as instituições acadêmicas do Rio Grande do Sul, o Corecon-RS inicia este ano de 2017 participando das solenidades de formaturas de graduação dos cursos de Ciências Econômicas das universidades gaúchas.

E a primeira agenda do ano foi a solenidade de colação de grau dos alunos do Curso de Ciências Econômicas do Centro Universitário La Salle (Unilasalle), ocorrido no dia 14 de janeiro último, em Canoas. O Conselho foi representado pelo economista Vladimir da Costa Alves, ex-conselheiro do Corecon-RS.

No dia 25 próximo, o Corecon-RS estará presente nas formaturas dos cursos de Ciências Econômicas da UFRGS e, no dia 27, da PUCRS.

Composição do Plenário Corecon-RS

Composição do Plenário

Presidente: Clovis Benoni Meurer
Vice-Presidente: Rogério Vianna Tolfo

Conselheiros Efetivos

(2017 a 2019)
Andre Carraro
Rogério Vianna Tolfo
Simone Magalhães

(2016 a 2018)
Darcy Francisco Carvalho dos Santos
Derly Cunha Fialho
Gabriel Picavêa Torres

(2015 a 2017)
Clovis Benoni Meurer
Jorge Luiz Costa Melo
Marcos Silla Maisonnave

Conselheiros Suplentes

(2017 a 2019)
Guilherme Stein
João Carlos Medeiros Madail
Victor de Fraga Sant Ana

(2016 a 2018)
Bruno Breyer Caldas - assumiu efetividade por vacância face a renúncia de Efetivo.
Filipe Grisa - assumiu efetividade por vacância face a renúncia de Efetivo.
Isabel Gaio Schutt

(2015 a 2017)
Aristóteles da Rosa Galvão
Leandro André Höerlle
Marcos Silla Maisonnave - assumiu efetividade por vacância face a renúncia de Efetivo.

Presidente, vice-presidente e conselheiros do Cofecon tomam posse em Brasília


Acontece, no dia 2 de fevereiro próximo, em Brasília, a solenidade de recondução do economista Júlio Miragaya ao cargo de Presidente do Cofecon e as posses do novo vice-presidente, economista Nei Jorge Correia Cardim, e dos conselheiros federais eleitos para o triênio 2017/2019. O evento será realizado às 19 horas, no auditório da Associação Comercial do Distrito Federal (ACDF).

 

 

Corecons elegem presidentes e vice-presidentes para 2017

Na primeira quinzena de janeiro os Conselhos Regionais de Economia de todo o Brasil elegeram seus novos presidentes e vice-presidentes. A eleição é feita entre os conselheiros regionais efetivos e o mandato, de um ano, dura até 31 de dezembro de 2017. É permitida a reeleição do presidente por até mais dois mandatos consecutivos, condicionada à duração do mandato do economista como conselheiro regional. Leia abaixo os nomes dos economistas eleitos como presidente e vice-presidente de cada Corecon:

Corecon-RJ
Presidente: José Antonio Lutterbach Soares.
Vice-Presidente: João Manoel Gonçalves Barbosa.

Corecon-SP
Presidente: Manuel Enríquez García.
Vice-Presidente: Luiz Carlos Barnabé de Almeida.

Corecon-PE
Presidente: Fernando de Aquino Fonseca Neto.
Vice-Presidente: Ana Cláudia Arruda Laprovitera.

Corecon-RS
Presidente: Clovis Benoni Meurer.
Vice-Presidente: Rogério Vianna Tolfo.

Corecon-BA
Presidente: Gustavo Casseb Pessoti.
Vice-Presidente: Marcelo José dos Santos.

Corecon-PR
Presidente: Maria de Fátima Miranda.
Vice-Presidente: Celso Bernardo.

Corecon-SC
Presidente: Paulo Roberto Polli Lobo.
Vice-Presidente: Nilton Leitempherger.

Corecon-CE
Presidente: Lauro Chaves Neto.
Vice-Presidente: Ricardo Eleutério Rocha.

Corecon-PA/AP
Presidente: Raul Paulo Sarmento.
Vice-Presidente: Cleber Mourão.

Corecon-MG
Presidente: Paulo Roberto Paixão Bretas.
Vice-Presidente: Adriano Miglio Porto.

Corecon-DF
Presidente: Mário Sérgio Fernandez Sallorenzo.
Vice-Presidente: Mônica Beraldo Fabrício da Silva.

Corecon-AL
Presidente: Maurílio Procópio Gomes.
Vice-Presidente: José Alex Tenório da Costa.

Corecon-AM
Presidente: Nelson Azevedo dos Santos.
Vice-Presidente: Stony Binda Figueiredo.

Corecon-MT
Presidente: Evaldo da Silva.
Vice-Presidente: Ricardo Augusto Moreira da Silva.

Corecon-MA
Presidente: Frednan Bezerra dos Santos.
Vice-Presidente: Heric Santos Hossoé.

Corecon-SE
Presidente: Lion Rodrigues Schuster.
Vice-Presidente: Eduardo Alves Bastos.

Corecon-ES
Presidente: Vitor Nunes Toscano.
Vice-Presidente: Eduardo Reis Araújo.

Corecon-GO
Presidente: Joaquim da Cunha Bastos Junior.
Vice-Presidente: André Luis Braga Rodrigues dos Santos.

Corecon-RN
Presidente: Ricardo Valério Costa Menezes.
Vice-Presidente: Leovigildo Cavalcante de Albuquerque Neto.

Corecon-MS
Presidente: Thales de Souza Campos.
Vice-Presidente: Juan Carlos Antonelli Vidal.

Corecon-PB
Presidente: João Bosco Ferraz de Oliveira.
Vice-Presidente: Cláudio Rocha.

Corecon-PI
Presidente: Teresinha de Jesus Ferreira da Silva.
Vice-Presidente: Dorgilan Rodríguez da Cruz.

Corecon-AC
Presidente: Marcos Maurício Cordeiro Lopes.
Vice-Presidente: Alessandro Callil de Castro.

Corecon-RO
Presidente: João Batista Almeida.
Vice-Presidente: Marcio Freitas Martins.

Corecon-TO
Presidente: Higor de Sousa Franco.
Vice-Presidente: Rosilene Sudré da Silva.

Corecon-RR
Presidente: Cícero Ivo Moura Bezerra Júnior.
Vice-Presidente: Fábio Rodrigues Martinez.

Fonte: Assessoria de Imprensa Cofecon
Jorn. Manoel Castanho

Economista Clovis Meurer é eleito presidente do Corecon-RS

clovis tolfo

O economista Clovis Benoni Meurer foi eleito e empossado, na tarde de quinta-feira, dia 5, presidente do Corecon-RS. O economista Rogério Vianna Tolfo assumiu a vice-presidência. A eleição, para um mandato de um ano, ocorreu durante a primeira sessão plenária de 2017, na sede do Corecon-RS, em Porto Alegre. Assumem a direção da Entidade, em substituição aos economistas Simone Magalhães e Darcy Francisco Carvalho dos Santos, que ocuparam, ao longo de 2016, a presidência e vice-presidência, respectivamente.

IMG 20170105 122656594

Durante a solenidade de posse, o economista Clovis Meurer agradeceu o apoio dos conselheiros e conclamou a todos “para, unidos, buscarem um crescimento maior da profissão e do Conselho”.

Clóvis Meurer é economista e administrador, com registro no Corecon-RS desde 1973. Possui especialização em Private Equity e Venture Capital e experiência de 35 anos no setor de Private Equity e Venture Capital, liderando mais de 100 operações, com vasto conhecimento em diversos setores, além da estruturação e captação de mais de 10 Fundos. Foi fundador e presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP). É superintendente da Companhia de Participações (CRP) e membro da Associação dos Analistas e Profissionais de Mercado de Capitais da Região Sul (Apimec-Sul).

Rogério Tolfo é economista formado pela PUC-RS, com pós-graduação em gestão empresarial. Com registro no Corecon-RS desde 1998, é consultor econômico-financeiro, com atuação no mercado empresarial há mais de 20 anos nas áreas financeiras e de gestão. Atua em assessoria e consultoria na compra e venda de empresas e dissoluções societárias, elaboração de planos de negócios e valuation para fundos de investimento, projetos de investimentos de longo prazo e acesso a linhas de financiamento.

clovis guilhermesimone clovis

victor clovis

 

 

 

 

 

 

Durante a reunião-plenária, assumiu o novo terço de conselheiros da Entidade, eleitos em outubro último, para o triênio 2017/19. São os economistas André Carraro, Rogério Vianna Tolfo, Simone Magalhães, Guilherme Stein, João Carlos Medeiros Madail e Victor de Fraga Sant’Ana. Como delegados eleitores junto ao Conselho Federal de Economia (Cofecon), assumiram os economistas Vladimir da Costa Alves e Bruno Breyer Caldas.

 IMG 20170105 131811155

Estiveram presentes na sessão-plenária os conselheiros Aristóteles Galvão, Bruno Breyer Caldas, Clovis Benoni Meurer, Darcy Francisco Carvalho dos Santos, Filipe Grisa, Guilherme Stein, Jorge Melo, Marcos Silla Maisonave,  Simone Magalhães, Rogério Vianna Tolfo, Victor Sant'Ana. Também participaram da solenidade o conselheiro federal Henri Wolf Bejzman e o ex-conselheiro Vladimir da Costa Alves.

 

NOTA DO CORECON-RS SOBRE A FEE

corecon logo


O Conselho Regional de Economia do RS (Corecon-RS) vem por meio desta lamentar a decisão do Legislativo Estadual, tomada na madrugada desta quarta-feira, dia 21, pela extinção da Fundação de Economia e Estatística (FEE).

Entendemos que a grave crise pela qual o estado do Rio Grande do Sul vem passando exige decisões que venham recuperar novamente as condições financeiras do Estado, indispensáveis para o desenvolvimento da economia do RS e, consequentemente, para a melhoria da qualidade de vida de todos os gaúchos. E é justamente essa a nossa maior preocupação, quando sabemos que, para alcançar desenvolvimento e qualidade de vida, necessitamos de análises econômicas consistentes, construídas a partir de variáveis e indicadores que possibilitem as condições necessárias para entender as oscilações do mercado e, assim, traçar cenários e metas em busca da transformação desejada.

Portanto, cabe registrar as incertezas com o futuro a ser alcançado, a partir desta data, especialmente agora que não poderemos mais contar com a memória e o conhecimento científico, gerados pela nossa FEE, que sempre serviram de base para almejarmos as condições tão necessárias ao desenvolvimento do nosso estado.

 

Economista Simone Magalhães,

Presidente do Corecon-RS

Corecon-RS divulga vencedores do IV Concurso de Redação em Educação Financeira

 


O Corecon-RS divulgou, no dia 21 de dezembro, os vencedores do IV Concurso de Redação em Educação Financeira. Promovido pela entidade, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), o Concurso foi realizado junto aos alunos das escolas públicas e privadas dos níveis fundamental e médio no Rio Grande do Sul.

O Concurso tem como objetivo estimular e desenvolver junto aos estudantes a conscientização sobre a importância da economia e da educação financeira na vida do cidadão em nosso País.

Segundo o conselheiro Alfredo Meneghetti Neto, que é integrante da Comissão de Educação Financeira do Corecon-RS, esta edição do Prêmio "buscou resgatar a importância da consciência financeira no meio escolar do Rio Grande do Sul, desenvolvendo aprendizagens nessa área financeira, que tem demandado de forma crescente a intervenção de economistas, que se manifestam através de grandes encaminhamentos que o cidadao pode fazer na sua vida doméstica". 

Por iniciativas realizadas pelo na área de educação financeira, o Corecon-RS foi premiado, em novembro de 2015, pelo Conselho Nacional de Educação Financeira (Conef), com o Selo ENEF (Estratégia Nacional de Educação Financeira). Com a conquista, o Corecon-RS é a primeira entidade nacional representativa dos economistas a utilizar o Selo ENEF.

Maiores informações e confirmações de presença, através do fone (51) 32542608 ou do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..


ENSINO FUNDAMENTAL

1º lugar:
Autora: Caroline Segatto Girardon
Tema: Educação Financeira: das relações entre conhecimento e prática
Profª Geanine Rambo
Escola: Fundação Educacional Machado de Assis
Santa Rosa/RS

2º lugar:
Autora: Isadora Bueno do Canto
Tema: Educação Financeira em casa e na Escola
Profª Cleci Sgorla da Silva
Escola: E.E. E. Médio Fundamental Nos. Senhora de Oliveira
Vacaria/RS

3º lugar:
Autora: Vitória de Conti
Tema: Educação Financeira: uma questão de investimento educacional
Profª Geanine Rambo
Escola: Fundação Educacional Machado de Assis
Santa Rosa/RS


ENSINO MÉDIO

1º lugar:
Autora: Mariéli da Silva Garcia
Tema: O caminho para um futuro sem divida
Profª Débora Knabben da Rosa
Escola: E.E. E. Fundamental Antonio José Lopes Jardim
Caçapava do Sul/RS

2º lugar:
Autor: Dionatan Leonardo L. Lugoch
Tema: Educação Financeira
Profª Débora Knabben da Rosa
Escola: E.E. E. Fundamental Antonio José Lopes Jardim
Caçapava do Sul/RS

3º lugar:
Autora: Natália Ambrósio
Tema: Novo momento, novas possibilidades, novas soluções
Profª Lígia Maria Machio
Escola: E.E. de Educação Básica Aratiba
Aratiba/RS

Economistas e jornalistas gaúchos recebem Prêmios Corecon/RS 2016

 


O Corecon/RS promoveu, no dia 8, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, a solenidade de entrega do “Prêmio Corecon/RS 2016”, do “Prêmio Economista do Ano” e dos prêmios “Economista Destaque do Ano” e “Docente Destaque do Ano”. Durante concorrida cerimônia, que lotou o auditório do Hotel, também foram homenageados o “Jornalista de Economia do Ano” e os vencedores do “Prêmio Reportagem de Economia 2016”, com as melhores reportagens de Economia de mídia impressa (jornal/revista), rádio e mídia digital, no Rio Grande do Sul. 
Na mesa, a diretora da Associação Rio-Grandense de Imprensa, jornalista Thamara da Costa Pereira, o secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt (representando o prefeito José Fortunati), a presidente do Corecon/RS, economista Simone Magalhães, o conselheiro federal, economista Henry Bejzman, vice-presidente do Corecon/RS, economista Darcy Carvalho dos Santos.

A presidente Simone Magalhães abriu oficialmente a solenidade dando boas vindas aos presentes, e falou da satisfação de o Corecon/RS em poder realizar mais uma edição de entrega dos Prêmios. Lembrou o ano de dificuldades enfrentadas pelas economias do país e do Rio Grande do Sul, “que soube exigir de todos nós, economistas, esforço e reflexão para entendê-lo e muita sabedoria e paciência para explicar a complexidade de seus acontecimentos”. Disse que se trata de uma noite festiva, que reúne, através da riqueza de pensamentos, estudos e pesquisas, a busca da compreensão sobre os incansáveis desdobramentos da história do pensamento econômico. “O que temos hoje aqui, de um lado, é o resultado de muito trabalho e dedicação, que envolveu diretamente universidades, docentes, círculo profissional e familiares. De outro, o produto das diferentes ações do mundo econômico. O desafio diário de receber a informação e de transmitir, de forma clara e objetiva, a realidade que ela representa, assim como seus impactos, no dia a dia da sociedade”, acrescentou. Agradeceu o apoio dos conselheiros na conquista de grandes avanços alcançados em benefício da categoria, durante sua gestão e lembrou a aproximação cada vez maior do Corecon com os estudantes e os cursos de Economia e o estreitamento de parcerias, alcançado durante as visitas às principais instituições públicas e privadas do RS. “Foi a legitimação de mais espaço para atuação do nosso economista e, consequentemente, do fortalecimento cada vez maior da nossa profissão”. Lembrou com tristeza a morte do jornalista Danilo Ucha, ocorrida em julho deste ano, e agradeceu o apoio dos conselheiros e servidores “pelo desafio de cada dia, na busca pela construção de um Conselho mais aberto e receptivo, que atenda às reais necessidades e anseios de cada um dos nossos Economistas”.


Prêmio Corecon/RS 2016

Monografias

1º lugar

“A racionalidade na tomada de decisão: um experimento para avaliar o efeito de cenários econômicos da decisão dos eleitores em uma eleição presidencial”

foto04

Tiago Alves e Ingrid Leiria

Autora
Ingrid Rafaela Rodrigues Leiria (Corecon/RS Nº 8383)
Orientador
Tiago Wickstrom Alves (Corecon/RS Nº 4901)
Universidade
Unisinos

 

2º lugar

foto05

Izete Bagolin e Bianca Lima


“Desigualdade e oportunidade: uma análise para a Região Metropolitana de Porto Alegre
ao longo da década de 2000”

Autor
Bianca dos Santos de Lima (Corecon/RS Nº 8482)
Orientadora
Izete Pengo Bagolin (Corecon/RS Nº 7597)
Universidade
PUCRS

 

3º lugar

foto06

Alexandre Stein e Pedro Fonseca

“Desenvolvimento do primeiro governo Dilma: internacionalidade, capacidades políticas e financeirização”
Autor
Alexandre de Queiroz Stein (Corecon/RS Nº 8485)
Orientador
Pedro Cesar Dutra da Fonseca (Corecon/RS Nº 3263)
Universidade
UFRGS

 

Dissertações de Mestrado

 

1º lugar

foto07

Ronaldo Herlein Jr e Henrique Grazziotin

“Sistema de Crédito, Ciclos Industriais e Institucionalidade Financeira: uma sistematização
da teoria monetária e financeira de Marx”

Autor
Henrique de Abreu Grazziotin (Corecon/RS Nº 8060)
Orientador
Ronaldo Herrlein Júnior (Corecon/RS Nº 4889)
Universidade
UFRGS


2º lugar

foto08

Tadeu Lélis e Sabrina Bredow


“O ciclo de alta recente dos preços das Commodities e o efeito na entrada de Capitais externos no Brasil”

Autor
Sabrina Monique Schenato Bredow (Corecon/RS Nº 8108)
Orientador
Marcos Tadeu Caputi Lélis (Corecon/RS Nº 7589)
Universidade
Unisinos


Artigos

1º Lugar

foto09

Mauricio Saraiva e conselheiro Bruno Caldas

“Os determinantes da criminalidades nos municípios gaúchos: evidências de um modelo econométrico espacial”
Autor
Mauricio Vitorino Saraiva (Corecon/RS Nº 8150)
Co-autor
Otavio Canozzi Conceição
Marco Túlio Aniceto Franca (Corecon/PR Nº 7705)

 

2º Lugar

foto10

Conselheiro Antonio da Luz e Clarissa Black

“A recessão brasileira em 2015 e seu efeito conjuntural sobre as Importações”
Autor
Clarissa Black (Corecon/RS Nº 7850)
Co-autor
Fernando Maccari Lara

3º Lugar

foto11

Conselheiro Aristóteles Galvão e Roberto Uebel

“Imigração também é economia: Os aportes da história econômica e da geoeconomia
para análise dos primórdios da imigração no Brasil”

Autor
Roberto Rodolfo Georg Uebel (Corecon/RS Nº 8074)
Co-autor
Rita Inêz Paetzhold Pauli

 

Prêmio Reportagem de Economia 2016

Numa promoção do Corecon/RS, com o apoio da ARI e do Sindjornrs, os prêmios de Reportagem de Economia têm como objetivo valorizar trabalhos jornalísticos produzidos sobre a economia gaúcha, por profissionais em atividade no Estado, nas áreas da mídia impressa (jornais/revistas), radiojornalismo e mídia digital.

Mídia Impressa (Jornal/Revista)

1º Lugar

foto12

Diretora da ARI, Thamara Pereira, e Danton Jr

"A volta do Fator Argentina"
Jornalista Danton Jr
(Correio do Povo)


2º Lugar

foto13

Conselheiro Filipe Grisa e Guilherme Daroit, do JC 

“M.Grupo atrasa obras e provoca incertezas”
Jornalista Patrícia Comunello
(Jornal do Comércio)


Menção Honrosa

foto14

Conselheiro Clóvis Meurer e Cíntia Marchi

“Cenários de restrições”
Jornalista Cíntia Marchi (Correio do Povo)


Radiojornalismo

foto15

Eduardo Matos  e Darcy Carvalho dos Santos 

“Os desafios do emprego na crise”
Jornalista Eduardo Matos (Rádio Gaúcha)


Mídia Digital (On Line)

1º Lugar

foto16

Darcy Carvalho dos Santos e Bruna Oliveira

“Lojas chineses se multiplicam no centro de Porto Alegre”
Jornalista Bruna Oliveira
(Jornal do Comércio)


2º Lugar

foto17

Milton Biazus e Guilherme Daroit

“Mais de mil pessoas disputam vagas”
Patrícia Comunello
(Jornal do Comércio)


Jornalista de Economia do Ano


foto18

Simone Magalhães, Thamara  Pereira, Marta Sfredo e Glei Soares (ARI)

Jornalista Marta Sfredo
(Jornal Zero Hora)

A jornalista Marta Sfredo, de Zero Hora, recebeu o “Prêmio Jornalista de Economia do Ano” das mãos da presidente Simone Magalhães e dos diretores da ARI, jornalistas Thamara Pereira e Glei Soares. O Prêmio visa homenagear um jornalista, do Rio Grande do Sul, que tenha se destacado por sua atuação na área econômica.

foto19Marta Sfredo agradeceu ao Corecon, a ARI e ao Sindicato dos jornalistas pela escolha de seu nome e falou sobre o dia a dia da redação da economia e a relação com as fontes da área econômica. Utilizou, como analogia, o exemplo do grande número de variáveis, muitas delas complexas, com que os economistas trabalham para chegar à conclusão de um determinado fato econômico para agradecer aos economistas, “fontes indispensáveis para transmitirmos, diariamente, a informação de que o leitor e o ouvinte necessitam”.


Homenagem ao jornalista Danilo Ucha

(in memoriam)

foto20

Sérgio Lagranha, Darcy Carvalho dos Santos e Simone Magalhães

O jornalista Sérgio Lagranha recebeu o Prêmio das mãos da presidente Simone Magalhães e do vice-presidente Darcy Carvalho dos Santos.

foto21O jornalista Sérgio Lagranha afirmou que se trata de uma honra muito grande estar ali recebendo uma homenagem, em nome do seu “grande colega, parceiro e amigo Danilo Ucha”. Lembrou que trabalharam juntos, por muitos anos, nas redações de Zero Hora, Gazeta Mercantil e Jornal do Comércio. Disse que Danilo Ucha tinha uma paixão muito grande por economia do Rio Grande do Sul e que, em função disso, era detentor de um banco de dados riquíssimo sobre a economia regional. “E por essa paixão, e por sua dedicação, deixa uma lacuna muito grande no jornalismo econômico do Rio Grande do Sul”, concluiu.

 


Prêmio Docente Destaque do Ano

foto22

Conselheiro federal Henry Bejzman e Tiago Alves

Tiago Wickstrom Alves
(Corecon/RS Nº 4901)

O professor Tiago Wickstrom Alves recebeu o “Prêmio Destaque Docente do Ano”, que é conferido aos professores de Economia, orientadores de trabalhos de monografias que tenham se destacado.

foto23Tiago Alves agradeceu ao Corecon/RS e aos economistas que compuseram a Comissão Julgadora dos Prêmios, assim como as seus alunos.

 

 

 

 


Prêmio Economista Destaque do Ano

foto24

Darcy Carvalho dos Santos e Ário Zimmermann

Economista Ário Zimmermann
(Corecon/RS nº 1915)

O ex-presidente do Corecon/RS e professor da UFRGS, economista Ário Zimmermann, recebeu o “Prêmio Economista Destaque do Ano”, homenagem outorgada aos profissionais de Economia que têm destaque ao longo de sua vida profissional. O vice-presidente do Conselho, economista Darcy Carvalho dos Santos fez a entrega do Prêmio.

foto25Ário Zimmermann agradeceu ao Corecon e parabenizou os agraciados e seus familiares, dizendo que, para ele, era uma honra muito grande estar entre os agraciados. Neto de agricultores, apresentou uma retrospectiva de sua vida na cidade de Panambi, onde nasceu, e em Chapecó, onde foi morar com sua família ainda criança. Anos depois, ao vir para Porto Alegre, passou a residir em uma Casa de Estudantes, a partir de quando iniciou sua vida na Universidade, como estudante, e, mais tarde, como professor. “A sala de aula foi e é um dos grandes palcos da minha vida”, disse. Falou sobre o cenário acadêmico dos anos 70 e de suas passagens profissionais por órgãos públicos, como FEE e Secretaria do Planejamento, até prestar concurso público na Secretaria Estadual da Fazenda. Falou sobre suas passagens pela Secretaria, onde ocupou o cargo de diretor de Orçamento e de secretário Substituto, e destacou três períodos importantes, que foram as privatizações, a renegociação da dívida do Estado com a União e sua participação como Secretário de Estado da Fazenda, 2006, quando se aposentou no Estado. Concluiu sua fala abordando as dificuldades financeiras por que passam o Estado e apresentou uma análise sobre as causas estruturais que fizeram com que se chegasse a esta situação.

 

Prêmio Economista do Ano

foto26

Simone Magalhães e Patrícia Palermo

Economista Patrícia Ullmann Palermo
(Corecon/RS Nº 6589)

A economista Patrícia Palermo recebeu o “Prêmio Economista do Ano” das mãos da presidente Simone Magalhães, um reconhecimento a economistas que tenham se destacado por sua contribuição no fortalecimento do desenvolvimento econômico regional ou nacional, através de análises críticas e inovadoras sobre assuntos relevantes e de interesse público. Os candidatos ao “Prêmio Economista do Ano” são indicados por entidades públicas, privadas, universidades e entidades de categoria, como associações e sociedades, entre outras, sediadas no Rio Grande do Sul. A Comissão Julgadora é independente e formada por nove economistas com atuação profissional no âmbito do Rio Grande do Sul, sendo três representantes do setor público, três do setor privado e três do setor acadêmico.

foto27“É com imensa alegria, gratidão e humildade que eu recebo este Prêmio. Para mim, em 2016, receber esse título assume uma dimensão especial”, afirmou a economista Patrícia Palermo. Explicou que foi um ano muito difícil, em função de grave doença que a acometera, mas que em momento algum abriu mão de seus compromissos profissionais. “A profissão que se mistura com minha própria vida e que, em grande parte, define quem eu sou”, afirmou. A economista falou sobre a rotina da docência em sua vida e disse que iniciou sua vida profissional, como economista, acompanhando as finanças públicas estaduais e federais. Falou sobre a importância da clareza, objetividade e simplicidade na linguagem do economista quando transmite à sociedade suas análises sobre os problemas mais relevantes da economia brasileira. “Precisamos abrir mão dos ranços”, disse, alertando para aos jovens para a necessidade de criticar práticas e políticas equivocadas. “Precisamos abandonar o politicamente correto e assumir que necessitamos mudanças. Mesmo que, para isso, todos precisemos perder um pouco para que a sociedade inteira possa ganhar”, afirmou. A economista finalizou sua fala agradecendo à Assessoria Econômica da Fecomércio, a FIERGS, a SPM, a São Francisco de Assis, a Uniritter, a Perestroika, entidades em que leciona.

Também participaram da solenidade de premiação os conselheiros Alfredo Meneghetti Neto, Antonio da Luz, Aristóteles Galvão, Bruno Breyer Caldas, Clóvis Meurer, Filipe Grisa e Rogério Tolfo, o conselheiro federal Henry Bejzman, os ex-presidentes do Corecon/RS, economistas Antonio Carlos Brites Jaques, Geraldo Fonseca, Lauro Renck e Pedro Cezar Dutra Fonseca, o ex-conselheiro Vladimir Alves, o presidente da Ecoserra, economista Carlos Wanderlei da Silva, e o delegado do Corecon/RS em Caxias do Sul, Milton Biazus, além de autoridades, coordenadores de cursos, professores e estudantes de universidades gaúchas. O evento também teve a presença vice-presidente da Fecomercio, Leonardo Schreiner, do ex-reitor da UFRGS, professor Carlos Alexandre Neto, e da diretora do Departamento de Justiça do RS, economista Ana Maria Severo.

Após a solenidade, foi servido um coquetel aos presentes, com o patrocínio de "Água Mineral Sarandi”, “Laurentia Vinhedos do Brasil” e “Hotel Plaza São Rafael".

Comissões Julgadoras:
Prêmio Corecon/RS Monografias: prof. Cleide de Fátima Moretto (UPF), prof. Guilherme Guimarães (UNISC), prof. Luciana Andrade Costa (Unisinos), prof. Rogério Franca (UCS), prof. Rodrigo Nobre Fernandez (UFPel).
Prêmio Corecon/RS Dissertações de Mestrado: prof. Gustavo Inácio de Moraes (PUCRS), prof. Janaina Ruffone (Unisinos), prof. Ivan Colangelo Salomão (UFRGS).
Prêmio Corecon/RS Artigos Técnicos ou Científicos: prof. Izete Pendo Begolin (PUCRS), prof. Luciana de Andrade Costa (Unisinos), prof. Carlos Schonerwald (UFRGS).
Prêmio Reportagem de Economia 2016: jorn. Milton Simas Junior (presidente do Sindjorn), jorn. Jorge Correa (diretor do Sindjorn), jorn. Thamara da Costa Pereira (diretora da ARI), jorn. Glei Soares (diretor da ARI), econ. Simone Magalhães (presidente do Corecon/RS).
Prêmio Economista do Ano: economistas Mauro Salvo (Banco Central), Liderau dos Santos Marques Jr (FEE) e Irany de Oliveira Sant’Anna (vice-pres Banrisul), pelo Setor Público; economistas Antonio Carlos Brites Jaques (Instituto Matriz Ltda), Alexandre Englert Barbosa (Sicred) e Antonio Malta Neves (Rede Plaza Hoteis), pelo setor privado; economistas Milton André Stella (PUCRS), Flávio Comim (UFRGS), Cláudia Katherine Rodrigues (Fadergs), pelo setor acadêmico.

Fotos Cau Guebo

Acesse a Galeria de Fotos do evento, no link 

Pagina 6 de 23