A importância da FEE para a sociedade gaúcha é tema do Economia em Pauta

 “A importância da FEE para a sociedade gaúcha” será o tema do Economia em Pauta, que acontecerá nesta terça-feira, dia 29, às 18h30min, no Hotel Plaza São Rafael (Av. Alberto Bins, 514). Os palestrantes serão João Carlos Brum Torres (ex-secretário do Planejamento dos governos de Antonio Britto e Germano Rigotto), Bruno Breyer Caldas (Economista, conselheiro do Corecon/RS e Assessor da Presidência da FEE), e a jornalista Patrícia Comunello (Jornal do Comércio de Porto Alegre).

Será fornecido um certificado de 2 horas complementares aos estudantes que participarem do evento.

No final do evento, será servido um coquetel aos presentes, com a cortesia da Água Mineral Sarandi, Vinícola Laurentia e Hotel Plaza São Rafael.

Entrada gratuita!

Informações e reservas pelo fone (51) 3254.2608 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Corecon/RS divulga Jornalista de Economia do Ano e melhores reportagens de Economia de 2016


A jornalista Marta Sfredo, do jornal Zero Hora, foi premiada com o título “Jornalista de Economia do Ano”, concedido pelo Conselho Regional de Economia do RS (Corecon/RS), com o apoio da Associação Rio-Grandense de Imprensa (ARI) e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do RS (Sindjors). O “Prêmio Corecon/RS Jornalista de Economia do Ano” tem como objetivo homenagear um jornalista, devidamente registrado no Sindicato dos Jornalistas do RS, colunista, repórter, editor de economia, comentarista econômico, de mídia eletrônica ou digital, que se destacou na sua área de atuação durante o ano. A escolha é feita por membros da ARI, do Sindjors, do Corecon/RS e de faculdades gaúchas que oferecem o curso de Comunicação Social/jornalismo.

Jornalista com atuação na área de Economia desde 1995, Marta Sfredo é formada em Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda pela UFRGS. Trabalha em Zero Hora desde 1992 e, antes, teve passagens por Rádio Guaíba e Correio do Povo. Desde novembro de 2014, atua como colunista de Economia de Zero Hora. Possui cursos sobre mercado de capitais, siderurgia, energia, petróleo, macroeconomia, estatística, negociações internacionais e Direito aplicado à economia. Recebeu vários Prêmios ARI na área de reportagem econômica, de corte regional, e um Prêmio ONIP (Organização Nacional da Indústria do Petróleo), de abrangência nacional.

O Corecon/RS divulgou, também, os vencedores do “Prêmio Corecon/RS de Reportagem de Economia 2016”. Na categoria Mídia Impressa, Jornal e Revista, o 1º Lugar ficou para a matéria “A volta do fator Argentina”, de autoria do jornalista Danton Jr, do Correio do Povo. O 2º Lugar foi para a matéria “M.Grupo atrasa obras e provoca incertezas”, da jornalista Patrícia Comunello, do Jornal do Comércio. A Menção Honrosa foi para a matéria “Cenários de restrições”, de autoria da jornalista Cíntia Marchi, do Correio do Povo. A melhor Reportagem de Rádio foi a matéria “Os desafios do emprego na crise, de autoria do jornalista Eduardo Matos, da Rádio Gaúcha. Na categoria Mídia Digital, o 1º Lugar foi para a matéria “Lojas chinesas se multiplicam no centro de Porto Alegre”, de autoria da jornalista Bruna Oliveira, do Jornal do Comércio, e o 2º Lugar para a reportagem “Mais de mil pessoas disputam vagas”, da jornalista Patrícia Comunello, do Jornal do Comércio.
Numa promoção do Corecon/RS, com o apoio da ARI e do Sindjors, os prêmios têm como objetivo valorizar trabalhos jornalísticos produzidos sobre a economia gaúcha, por profissionais em atividade no Estado, nas áreas da mídia imprensa e radiojornalismo.

 

Vencedores do Prêmio de Reportagem de Economia 2016

Mídia Impressa (Jornal/Revista)

1º Lugar

A Volta do fator Argentina – Danton Jr (Correio do Povo)

2º Lugar

M.Grupo atrasa obras e provoca incertezas – Patrícia Comunello (Jornal do Comércio)

Menção Honrosa

Cenários de restrições – Cíntia Marchi (Correio do Povo)

 

Radiojornalismo

Os desafios do emprego na crise – Eduardo Matos (Rádio Gaúcha)

 

Mídia Digital (On Line)

1º Lugar

Lojas chinesas se multiplicam no centro de Porto Alegre – Bruna Oliveira (Jornal do Comércio)

2º Lugar

Mais de mil pessoas disputam vagas – Patrícia Comunello (Jornal do Comércio)

 

Jornalista de Economia do Ano

Marta Sfredo – Zero Hora

 

VENCEDORES PRÊMIO CORECON/RS 2016

 

DISSERTAÇÕES DE MESTRADO


1º Lugar:

Título: “Sistema de Crédito, Ciclos Industriais e Institucionalidade Financeira: uma sistematização da teoria monetária e financeira de Marx”
Autor: Henrique de Abreu Grazziotin (Corecon/RS Nº 8060)
Orientador: Ronaldo Herrlein Júnior (Corecon/RS Nº 4889)
Universidade: UFRGS

2º Lugar:

Título: “O ciclo de alta recente dos preços das Commodities e o efeito na entrada de Capitais externos no Brasil”.
Autor: Sabrina Monique Schenato Bredow (Corecon/RS Nº 8108)
Orientador: Marcos Tadeu Caputi Lélis (Corecon/RS Nº 7589)
Universidade: Unisinos


                   MONOGRAFIAS OU TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

1º Lugar:

Título: “A racionalidade na tomada de decisão: um experimento para avaliar o efeito de cenários econômicos na decisão dos eleitores em uma eleição presidencial”
Autora: Ingrid Rafaele Rodrigues Leiria (Corecon/RS Nº 8383)
Orientador: Tiago Wickstrom Alves (Corecon/RS Nº 4901)
Universidade Unisinos

 

2º Lugar

Título: “Desigualdade de oportunidades: uma análise da Região Metropolitana de Porto Alegre ao longo da década de 2000”
Autor: Bianca dos Santos de Lima (Corecon/RS Nº 8482)
Orientadora: Izete Pengo Bagolin (Corecon/RS Nº 7597)
Universidade: PUCRS

 

3º Lugar

Título: “Desenvolvimentismo no primeiro governo Dilma Rousseff: intencionalidade, capacidades políticas e financeirização”
Autor: Alexandre de Queiroz Stein (Corecon/RS Nº 8485)
Orientador: Pedro Cesar Dutra da Fonseca (Corecon/RS Nº 3263)
Universidade: UFRGS


ARTIGOS TÉCNICOS OU CIENTÍFICOS

1º Lugar:
Título: “Os determinantes da criminalidades nos municípios gaúchos:  evidências de um modelo econométrico espacial”
Autor: Mauricio Vitorino Saraiva (Corecon/RS Nº 8150)
Co-autor: Otavio Canozzi Conceição
Marco Túlio Aniceto Franca (Corecon/PR Nº 7705)

 

2º Lugar:

Título: “A recessão brasileira em 2015 e seu efeito conjuntural sobre as Importações”
Autor: Clarissa Black (Corecon/RS Nº 7850)
Co-autor: Fernando Maccari Lara

 

3º Lugar:
Título: “Imigração também é economia: Os aportes da história econômica e da geoeconomia para análise dos primórdios da imigração no Brasil”
Autor: Roberto Rodolfo Georg Uebel (Corecon/RS Nº 8074)
Co-autor: Rita Inêz Paetzhold Pauli

Os prêmios serão entregues durante solenidade oficial no dia 8 de dezembro próximo, às 20 horas, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, oportunidade em que também serão homenageados o Economista do Ano, o Economista Destaque do Ano, além dos vencedores “Prêmio Corecon/RS de Reportagem de Economia do Ano” e o “Prêmio Jornalista de Economia do Ano/2016”.

Patrícia Palermo é Economista do Ano e Ário Zimmermann, Economista Destaque

A economista Patrícia Palermo foi escolhida a Economista do Ano, edição 2016. A iniciativa, do Conselho Regional de Economia do Rio Grande do Sul (Corecon/RS), é um reconhecimento a economistas que atuam nos mais diferentes campos da profissão, engajados em atividades dos setores privado ou público, academia ou profissionais autônomos, no Rio Grande do Sul, e que tenham se destacado, ao longo do ano, por sua contribuição no fortalecimento do desenvolvimento econômico regional ou nacional, através de análises críticas e inovadoras sobre assuntos relevantes e de interesse público.

Patrícia Palermo é Economista, formada com láurea acadêmica na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e reconhecida com o prêmio de Melhor Desempenho no Curso pelo Corecon/RS. É mestre e doutora em economia aplicada pela mesma universidade. Foi duas vezes prêmio "Jovem Pesquisador UFRGS/CNPq" na área de sociais aplicadas. É uma das autoras do livro “A crise econômica internacional e os impactos no Rio Grande do Sul”, primeira publicação em língua portuguesa a estimar os impactos da crise financeira internacional 2008/2009 e do livro “O Rio Grande tem Saída?”, publicado em 2014. É professora da ESPM Sul desde 2004, onde leciona nos cursos de Graduação em Administração e Relações Internacionais. Também, desde 2004, é professora das Faculdades São Francisco de Assis nos cursos de Graduação e Pós-Graduação em Administração, Direito e Contabilidade, e, a partir de 2013, passou a integrar a equipe de professores da Pós-Graduação em Administração da Uniritter. Professora da Perestroika Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. Foi economista da equipe que elaborou a Agenda 2020. Atuou como economista da FIERGS por sete anos e desde 2011 é Economista-Chefe do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac.

Os candidatos ao “Prêmio Economista do Ano”, outorgado pelo Corecon/RS, são indicados por entidades públicas, privadas, universidades, entidades de categoria, tais como associações, sociedades e sindicatos, entre outras, sediados no Rio Grande do Sul. A Comissão Julgadora é independente e formada por nove economistas com atuação profissional no âmbito do Rio Grande do Sul, sendo três representantes do setor público, três do setor privado e três do setor acadêmico.

Economista Destaque do Ano

O economista Ário Zimmermann foi escolhido o Economista Destaque Especial do Ano de 2016. A homenagem é outorgada aos profissionais de Economia, registrados no Corecon/RS, que vem tendo destaque ao longo de sua vida profissional.

Com graduação em Ciências Econômicas e mestrado em Economia pela UFRGS Ário Zimmermann é professor do Departamento de Economia e Relações Internacionais desde 1976, professor Titular desde 1989 e professor com Dedicação Exclusiva (DE) desde 2007. Tem atuado em Economia com ênfase em economia do setor público, finanças públicas, planejamento e orçamento público e programas de bem-estar-social. Foi Chefe do Departamento do então Departamento de Economia (2010/2011) e Pró-Reitor de Planejamento e Administração da UFRGS, de 01 junho de 2011 a 27 setembro 2016. Atuou como economista na Fundação de Economia e Estatística (FEE), de 1974 a 1984, em contas regionais e análise da conjuntura econômica. Entre 1985 e 1986 cursou os créditos do Programa de doutoramento em economia na FIPE/FEA/USP. Entre 1987 e 1993 atuou como economista na Secretaria de Coordenação e Planejamento do Governo do Estado do RS, ocupando o cargo de Diretor de Planejamento do Setor Público, em 1992 e 1993. Entre 1994 e 2006 atuou na Secretaria da Fazenda do Governo do Estado do RS, ocupando, dentre outros, os cargos de Diretor de Orçamento do Estado (GOF), Diretor Geral da Secretaria e Secretário Substituto, e Secretário de Estado da Fazenda do Governo do Estado. Entre 2003 e 2011, foi membro do Conselho de Administração do Banrisul, ocupando a Presidência do Conselho do Banrisul entre abril/2003 e abril/2007. Desde março de 2015, está matriculado no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS e, em 3 de novembro, obteve aprovação no Exame de Qualificação do Projeto de Tese, que tem como título provisório “As Políticas Públicas do Governo do Estado do Rio Grande do Sul no contexto federativo e sob a Influência dos partidos políticos de interesses e da capacidade estatal”.

Os prêmios serão entregues durante solenidade oficial no dia 8 de dezembro próximo (quinta-feira), às 20 horas, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, oportunidade em que também serão homenageados os vencedores do “Prêmio Corecon/RS 2016” — que premia as melhores dissertações de Mestrado, artigos técnicos ou científicos e monografias ou trabalhos de conclusão de Curso —, o “Prêmio Corecon/RS de Reportagem de Economia 2016” e o “Prêmio Jornalista de Economia do Ano/2016”.

FEE lança aplicativo CrimeVis

 

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) lançou, na última quarta-feira, dia 23, o aplicativo CrimeVis, ferramenta que utiliza dados anuais disponibilizados pela Secretaria de Segurança, permitindo ao cidadão interface simples, dinâmica e intuitiva para um conjunto de dados como as ocorrências criminais no seu município.

O CrimeVis apresenta recursos recentes de visualização de dados, englobando diversas funcionalidades, tais como visualização de séries temporais dinâmicas dos municípios e do Estado por número de ocorrências e taxas; relacionamento criminal em gráficos de dispersão; criação de grupos de cidades similares entre si em termos criminais; visualização de mapas interativos com autocorrelações espaciais criminais que indicam se crimes em municípios próximos afetam seus municípios vizinhos; representação municipal e realização de pesquisas rápidas, entre outras.

De acordo com o estatístico Renan Xavier, essa ferramenta é um exemplo do imenso potencial de melhoria na gestão de políticas públicas de segurança em temas como o deslocamento de policiais pela identificação de focos criminais, a análise dos efeitos de proximidade das taxas de criminalidade nas regiões e a evolução dos crimes, etc. O aplicativo foi criado utilizando dados públicos divulgados pela Secretaria, podendo ser estendido para outras bases de dados, vindo a integrar todas essas funcionalidades à medida que os boletins de ocorrência são registrados. “Isso maximiza a qualidade de gestão e o combate ao crime. Além disso, esse aplicativo foi construído com a ferramenta gratuita Shiny, o que representa uma grande vantagem, pois não requer aquisição de softwares pagos via licitação, nem contratação de horas técnicas de consultores externos para o desenvolvimento da aplicação, o que poderia ser demasiado caro”, explica.

A aplicação em desenvolvimento pode ser acessada aqui.

Nota do COFECON sobre a extinção da FEE

O Conselho Federal de Economia (COFECON) protesta de forma veemente contra o ato do Governo do Estado do Rio Grande do Sul determinando a extinção da Fundação de Economia e Estatística (FEE).

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) é uma das mais tradicionais e valorosas instituições estaduais de planejamento, pesquisa e estatística do Brasil. Em seus 43 anos de serviços prestados ao povo gaúcho, tem se dedicado a notáveis estudos e pesquisas na área econômica, incluindo o cálculo do PIB sul-rio-grandense, as análises do mercado de trabalho local e os estudos de regionalização do estado, entre outros.

Integra os quadros da FEE um corpo técnico da mais alta qualificação, incluindo 36 doutores e 93 mestres, sendo mais de 15 economistas. No pacote do governo, as atividades da Fundação serão transferidas para um departamento na Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão, com evidentes prejuízos para a realização de estudos e pesquisas tão necessários ao planejamento do estado do Rio Grande do Sul.

O COFECON repudia a extinção da FEE e apela ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul para que retire a FEE da relação de órgãos que serão extintos.

(*) Presidente do Conselho Federal de Economia - Escrito por Júlio Miragaya (*)

Unisinos tem Doutorado em Economia


O Programa de Pós-Graduação da Unisinos teve o curso de doutorado em Economia aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O curso, com duração máxima de quatro anos, tem como área de concentração Organização Industrial e Economia Internacional. Entre outros objetivos, o curso se propõe a promover a pesquisa, a docência e a orientação, em nível de pós-graduação stricto sensu, na área de concentração e linhas de pesquisa propostas; capacitar docentes a desenvolver atividades de pesquisa e ensino em nível superior; e desenvolver as competências necessárias para que os alunos possam contribuir para o avanço da teoria econômica.

Interessados em receber material sobre o doutorado em Economia, devem enviar e-mail para o endereço: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Veja mais em http://www.unisinos.br/noticias/pos-graduacao/doutorado-em-economia

Abertas inscrições para prêmios Reportagem de Economia 2016 e Jornalista de Economia do Ano

Encontram-se abertas as inscrições para o “Prêmio Corecon/RS de Reportagem de Economia 2016” e para o “Prêmio Jornalista de Economia do Ano”.

O “Prêmio Corecon/RS de Reportagem de Economia 2016” tem como objetivo valorizar trabalhos jornalísticos produzidos sobre a economia gaúcha, por profissionais em atividade no Estado, nas áreas da mídia imprensa (reportagem de revistas e jornais on line), radiojornalismo (reportagem de rádio) e mídia digital (reportagem em mídia digital).

Poderão participar trabalhos publicados ou veiculados em órgãos de imprensa do país (jornais, revistas, emissoras de rádio e mídia digital). As inscrições deverão ser efetuadas, até o dia 21 de novembro de 2016, às 17 horas, na sede do Corecon/RS (Rua Siqueira Campos, 1184 – 6º andar), em Porto Alegre.

O “Prêmio Jornalista de Economia do Ano/2016” tem como objetivo homenagear um jornalista, devidamente registrado no Sindicato dos Jornalistas do RS, com atuação na área econômica, colunista, repórter, editor de economia, comentarista econômico, mídia eletrônica ou digital. As inscrições devem ser feitas pela ARI, Sindicato dos Jornalistas do RS, pelo Corecon/RS e pelas faculdades gaúchas que oferecem o curso de Comunicação Social/jornalismo. Cada entidade indicará o nome de até três jornalistas que concorrerão ao Prêmio, para, então, a Comissão Julgadora escolher um nome entre os indicados.

A promoção é do Conselho Regional de Economia do RS (Corecon/RS), com o apoio da Associação Riograndense de Imprensa (ARI) e do Sindicato dos Jornalistas do Estado do Rio Grande do Sul.

Os prêmios serão entregues durante solenidade oficial no mês de dezembro próximo, oportunidade em que também será outorgado o “Prêmio Economista do Ano”.

reportagem economia 2016 frente

 reportagem economia 2016 verso

FEE 43 Anos: Programação de aniversário

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) está comemorando, no dia 13 de novembro próximo, 43 anos. Nessa trajetória, a instituição tem produzido estudos, estatísticas e indicadores que ajudam a compreender a realidade do Rio Grande do Sul e apoiam o desenvolvimento de políticas públicas. Para marcar a data, segue abaixo, programação especial. A entrada é gratuita, não é necessário se inscrever antecipadamente e haverá emissão de certificado aos participantes.

Programação:

08 de novembro

14h – Lançamento da publicação FEE Setorial, analisando o segmento de Celulose de Mercado.
Mediação: Fernanda Queiroz Sperotto (Economista da FEE)

Palestrantes:
– Walter Lídio Nunes (Presidente da Celulose Riograndense), com o tema “Perspectivas do setor de celulose para a economia gaúcha e brasileira”.
– Darci Antônio Tartari (Diretor Técnico da Superintendência do Porto de Rio Grande), com o tema “Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado”.
Local: auditório da FEE

O que é: A FEE Setorial é uma publicação on-line com ênfase em estudos setoriais da economia do Rio Grande do Sul, que tem o objetivo de fornecer um panorama atual sobre os setores produtivos de destaque, quer por sua participação na economia gaúcha, quer por seu potencial estratégico para o desenvolvimento regional do Estado. O primeiro número da FEE Setorial aborda o segmento de celulose de mercado. Vale destacar que esse setor protagonizou, nos últimos quatro anos, um importante investimento, e seus resultados já são percebidos na economia gaúcha, especialmente no âmbito das exportações.

9 de novembro

10h – Lançamento da Carta de Conjuntura FEE especial, discutindo perspectivas para a economia gaúcha em 2017.
Apresentação: Martinho Lazzari (Diretor Técnico da FEE)
Local: auditório da FEE

O que é: A Carta de Conjuntura é uma publicação mensal, que tem por objetivo analisar as questões mais importantes da conjuntura econômica nacional e regional. No mês em que a FEE comemora 43 anos, todos os textos da Carta de Conjuntura irão discutir o mesmo assunto, ajudando a debater o cenário econômico do próximo ano. Nessa edição, também haverá o lançamento do novo layout da publicação.

10 de novembro

10h – Lançamento do Relatório “Atividades Características do Turismo no RS em 2013”, que apresenta o peso das atividades do Turismo no PIB da economia gaúcha. Com o estudo, também é possível identificar as localidades e regiões que possuem maior intensidade de oferta de serviços voltados aos turistas.
Apresentação: Guilherme Risco e Tomás Fiori (Economistas da FEE)
Local: auditório da FEE

O que é: Nesse trabalho, é calculado, para o RS como um todo, o Valor Adicionado Bruto (VAB) das Atividades Características do Turismo (ACTs) para o ano de 2013. O resultado é apresentado conforme a estrutura de divulgação do PIB Estadual, mostrando como cada setor contribui para o turismo. Além disso, estima-se, para cada município e região turística do Rio Grande do Sul, qual é a participação do conjunto de atividades características do turismo no total da economia.

16h – Lançamento do livro “Aglomerações e Arranjos Produtivos Locais no Rio Grande do Sul” na Feira do Livro de Porto Alegre. A obra traz a síntese dos resultados de pesquisa feita pela FEE em onze Aglomerações Produtivas do RS, com a finalidade de estudar os elos de sua cadeia produtiva e os fatores que condicionam a competitividade das empresas, visando prover informações para a elaboração de ações destinadas ao seu desenvolvimento.
Apresentação: Rodrigo Morem da Costa (Economista da FEE e um dos organizadores do livro)
Local: Auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Érico Veríssimo – R. dos Andradas, 1223.

O que é: No e-book, estão contemplados: o Arranjo Produtivo Local da Saúde em Pelotas; o Arranjo Produtivo Local de Pedras, Gemas e Joias do Corede Alto da Serra do Botucaraí; Aglomeração produtiva (AP) de máquinas e implementos agrícolas dos Coredes Central e Jacuí-Centro; a Aglomeração Produtiva de Máquinas e Implementos Agrícolas dos Coredes Alto Jacuí e Produção (AP Pré-Colheita); a Aglomeração Produtiva de Componentes Eletrônicos, Automação e Controle no Corede Metropolitano Delta do Jacuí e no Município de São Leopoldo; Aglomeração produtiva de máquinas-ferramenta da região do Corede Vale do Rio dos Sinos e municípios adjacentes; o aglomerado produtivo (AP) Metalmecânico e Automotivo da Serra; Arranjo Produtivo Local de Móveis da Serra Gaúcha; APL Calçadista Sinos-Paranhana: o segmento de calçados de alto valor agregado; a Aglomeração Produtiva de Laticínios da Região Fronteira Noroeste-Celeiro; e a Aglomeração Produtiva de Laticínios do Vale do Taquari.

Unisinos promove I Simpósio Brasileiro de Economia do Crime


O Programa de Pós-Graduação em Economia da Unisinos (PPGE Unisinos), em parceria com o PPGE da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), promove o I Simpósio Brasileiro de Economia do Crime, que acontecerá no dia 18 de novembro próximo, no campus da Universidade. O evento conta com o apoio da Secretaria Estadual de Segurança Pública do RS e do Instituto de Direito e Economia do RS (IDERS).

Com o objetivo de apresentar pesquisas e disseminar o conhecimento da área de economia do crime, o evento, vai reunir pesquisadores, estudiosos e interessados no assunto, para o debate de questões teóricas e práticas envolvidas na prevenção do crime. O problema da lavagem de dinheiro e o combate a organizações criminosas, o papel das instituições e governança na prevenção à criminalidade, o porte de armas e o aumento das taxas de homicídios, a maioridade penal, encarceramento de criminosos, assim como os determinantes da vitimização no Brasil serão alguns dos temas programados para o Simpósio.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente através do emailO endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. As inscrições são gratuitas, mas, é sugerido que, no dia do evento, cada participante leve um brinquedo para doação, que serão entregues à Fundação O Pão dos Pobres, entidade assistencial que atende 1.700 crianças e adolescentes em situação de risco social.

Informações adicionais podem ser obtidas pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Pagina 6 de 22