“No desenvolvimento local, renda e produto não possuem relação direta”, diz economista

 

“Desenvolvimento municipal: possibilidade ou ficção?” foi o tema da edição de novembro do Economia em Pauta, que aconteceu, no dia 18 de novembro, na Sede do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), em Porto Alegre. Numa promoção do Corecon-RS, em parceria com o BRDE, a palestra foi proferida pelo economista Carlos Águedo Paiva, vice-coordenador do Mestrado em Desenvolvimento Regional da Faccat.

Bacharel em Economia pela Ufrgs, Mestre e Doutor em Economia pela Unicamp, Carlos Paiva é coordenador do Grupo de Pesquisa do Litoral Norte do RS (GPLNRS/CNPq), Editor da Revista Colóquio e do site territoriopaiva.com.br e Diretor Presidente da Paradoxo Consultoria Ltda. É Especialista em Teoria do Desenvolvimento Econômico, História Econômica, História do Pensamento Econômico, Economia Política, Macrodinâmica, Economia Regional, Economia do Meio Ambiente, Economia do Turismo e Economia Gaúcha.

O Economia em Pauta foi aberto pelo superintendente da Agência RS do BRDE e ex-conselheiro do Corecon-RS, economista Luciano Feltrin, que agradeceu o Conselho por mais esta parceria e falou da importância do assunto para o fortalecimento dos municípios e das regiões, no contexto da economia brasileira. Disse que até 2016 o Banco trabalhava muito pouco com municípios e, a partir dessa data, através do Programa BRDE Municípios, as cidades passaram a ter capacidade de investir em projetos e obras que visem a qualidade de vida de suas populações. “Temos atualmente 207 contratos num total de R$ 590 milhões, com perspectivas de abrir novas linhas de financiamentos com o Banco Mundial e com o BID”, afirmou, ressaltando que as linhas de crédito são disponibilizadas em três braços principais, saneamento e mobilidade, infraestrutura social, rural e urbana e desenvolvimento institucional.

paiva1Carlos Paiva iniciou sua apresentação falando sobre as motivações que geram as opções de investimentos, as demandas, diversificação, e até que ponto a própria gestão municipal consegue promover o desenvolvimento econômico de sua localidade. Citou autores, como John Keynes, Michal Kalecki e Jonathan Leontief e ressaltou os conceitos oferecidos por Celso Furtado e Douglass North para a melhor compreensão dos princípios de desenvolvimento local e regional. Com base nesses autores, explicou que o PIB municipal é irreal na medida em que o que é produzido no interior de um município não corresponde à realidade de sua renda local. Lembrou os casos dos municípios de Triunfo e Santa Maria, em que, no primeiro, o PIB per capita é altíssimo em relação à renda de seus habitantes, e que a maior parte desse produto é enviado, em forma de tributos e impostos federais e estaduais, para fora da localidade, enquanto a renda não converte aos moradores locais, já que grande parte dos trabalhadores residem em outros municípios da região metropolitana de Porto Alegre. No caso de Santa Maria, ao contrário, a renda da população é maior que o produto, já que o valor dessa produção é gerado em municípios próximos e enviados para os domiciliados locais, que estudam e vivem nesse município. “Então, renda e produto não possuem uma relação direta. Isso é um grande engano, já que se trata de um dado que tem muito mais informação para o Estado que para os municípios locais”, ressaltou. “De uma forma geral, toma-se equivocadamente como um indicador de qualidade de vida enquanto os estudiosos em desenvolvimento regional não tomam um produto como algo tão relevante assim”, acrescentou.

Falou sobre as diferenças entre as produções voltadas para a demanda externa e as de aumento da oferta para o mercado local. Disse que, neste ponto, a compreensão ainda é muito equivocada por parte de muitos gestores, especialmente no que diz respeito à qualidade da geração de emprego e renda no momento da escolha pelos investimentos a serem realizados. “A demanda externa, que incide sobre os bens que a localidade vende para fora, é extremamente elástica, e o aumento da produção, com qualidade e preços de mercado, certamente irá gerar ganhos de escala e produtividade”, explicou.

paiva3O economista afirmou que são três as formas de entrada de recursos no município, que acontece através da balança comercial, da conta turismo ou da conta renda. Como exemplo de particularidade local, citou as chamadas contas de exportações ou de turismo, que medem entrada de recursos na economia pela passagem de pessoas pelo município. Disse que boa parte dos prefeitos possuem percepção dessa realidade, enquanto muitos economistas, preocupados com indicadores gerais, muitas vezes não leva a sério o suficiente a importância desse detalhe, ocasionando distorções de interpretações sobre os números que a envolvem. “Temos a ideia de turismo global, que é aquele, tradicional, que se faz uma vez por ano. Mas os municípios têm os seus próprios clusters, formados por restaurantes, bares, praças, jogos, entre outros, por onde pessoas de outras localidades passam e usufruem de suas potencialidades, deixando recursos que movimentam a economia local”, complementou. “Essa é uma das formas como o município se desenvolve, e nós, economistas, temos que conhecer esse processo, que não é percebido corretamente quando se está pensando apenas em economia macro, global ou nacional”, alertou.

Com base na forma de distribuição e de multiplicação da renda entre os moradores, o economista finalizou, apresentando uma análise histórica sobre as diferenças entre a formação dos municípios ocorrida na metade Sul e no Norte do Estado, que se diferenciam pela diversificação produtiva e pulverização das atividades urbanas.

Participaram desta edição do Economia em Pauta, o presidente do Corecon-RS, economista Rogério Tolfo, o conselheiro Aristóteles Galvão, e o ex-presidente da Entidade, economista Lauro Renck.

O evento teve o apoio de Águas Mineral Sarandi.

Clique aqui para acessar a gravação em vídeo

Baixar pdf da apresentação

 

Vaga para Economista Analista Financeiro


A Marphom Comunicação e Marketing está contratando profissional Economista para vaga de analista financeiro. Algumas exigências são possuir experiência na função, conhecimento dos impostos e regimes tributários e demais rotinas administrativas financeiras, pacote Office, internet, Excel intermediário. Ter trabalhado na área de comunicação e marketing será um diferencial.
Interessados podem enviar curriculum para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


VAGA PROFISSIONAL - ANALISTA FINANCEIRO
Atividades: REALIZAR CONCILIAÇÃO BANCÁRIA, CONTAS A PAGAR E A RECEBER, PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA, ELABORAÇÃO E FECHAMENTO DE PLANILHAS, DE FAZER O FLUXO DE CAIXA, EMISSÃO DE NOTAS ELETRÔNICAS, FECHAMENTO DO MOVIMENTO MENSAL PARA CONTABILIDADE CONFERÊNCIAS DE BALANÇOS E DRE, APURAÇÃO DE VARIÁVEIS PARA FOLHA DE PAGAMENTO, SOLICITAÇÃO DE VT / VR E OUTROS BENEFÍCIOS BEM COMO DEMAIS ATIVIDADES DA ÁREA ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA.
Horário: 09:00 até 12:00 | 13:30 até 19:00 E SEXTA ATÉ 18:30 HORAS
Carga horária: 42H/S SEG-SEX
Remuneração: A COMBINAR
Vale-Transporte: SIM. INDIFERENTE
Passagem Grande Porto Alegre: SIM
Vale-Refeição: SIM (R$ 28,00)
Assistência Médica: SIM – APÓS PERÍODO DE EXPERIÊNCIA
Sexo: INDIFERENTE
Idade: De 24 até 40 anos

Desenvolvimento municipal: possibilidade ou ficção?” é tema de palestra nesta segunda, no BRDE

“Desenvolvimento municipal: possibilidade ou ficção?” é o tema da edição de novembro do Economia em Pauta, que acontece no dia 18 de novembro (segunda-feira), às 16 horas, na Sede do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), na Rua Uruguai, nº 155, Auditório, 14º andar, Centro Histórico, em Porto Alegre. Numa promoção do Corecon-RS, em parceria com o BRDE, a palestra será proferida pelo economista Carlos Águedo Paiva.

Bacharel em Economia pela Ufrgs, Mestre e Doutor em Economia pela Unicamp, Carlos Paiva é Vice-Coordenador do Mestrado em Desenvolvimento Regional da Faccat, Coordenador do Grupo de Pesquisa do Litoral Norte do RS (GPLNRS/CNPq), Editor da Revista Colóquio e do site territoriopaiva.com.br e Diretor Presidente da Paradoxo Consultoria Ltda. É Especialista em Teoria do Desenvolvimento Econômico, História Econômica, História do Pensamento Econômico, Economia Política, Macrodinâmica, Economia Regional, Economia do Meio Ambiente, Economia do Turismo e Economia Gaúcha.

Será fornecido um certificado de 2 horas complementares aos estudantes que participarem do evento.

Entrada gratuita!
Informações e reservas, pelo fone (51) 3254.2608 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Cenários para 2020 é tema de Painel na UCS

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) promove, na próxima terça-feira, dia 19, o Painel “Perspectivas Econômicas para o Brasil 2020”. O evento acontecerá às 19h40min, no Bloco M, Teatro do Campus Sede da Universidade, em Caxias do Sul. Participarão a Economista-Chefe da Fecomércio, Patrícia Palermo, que falará sobre “Reforma Tributária”, o Economista da Fiergs, Giovani Baggio, que abordará “Perspectivas para a indústria e setor externo”, o Economista-Chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, que enfocará as “Perspectivas para o Agronegócio”, e o Economista-Chefe da CDL Porto Alegre, Oscar Frank Júnior, que falará sobre “Perspectivas para o comércio e serviços”.

Segundo a coordenadora do Curso de Ciências Econômicas professora Jacqueline Maria Corá, o objetivo do evento é apresentar as perspectivas econômicas para 2020 para a comunidade regional, com o intuito de contribuir para maior informação e consequente melhoria na tomada de decisões de empresários e agentes regionais.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 19 de novembro de 2019. As vagas limitadas.

Para se inscrever preencha o FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO.

Informações
Central de Atendimento - Telefone: (54) 3218-2145
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Conheça a UCS - Endereço das Unidades Universitárias

Ou pelo Site UCS

Formação profissional foi tema do Ciclo de Debates da UCS

 

“A grandeza da carreira e a formação profissional” foi o tema da palestra do economista Gabriel Vital, do Badesul Desenvolvimento Agência de Fomento RS, realizada, no dia 12 de novembro, dentro do Ciclo de Debates promovido pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). É graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Mestre em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). 

O economista iniciou sua fala relatando que, na época que era estudante já possuía um olhar apurado sobre os fatos econômicos que eram veiculados pela imprensa, que foram fundamentais para a sua opção pelo Curso de Economia. Falou sobre o funcionamento do sistema financeiro nacional e a função dos bancos de fomento, que atuam como repassadores do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com o objetivo de atenderem a projetos que visem o crescimento e o desenvolvimento regional. Finalizou sua apresentação, lembrando que o Economista em um banco público deve possuir habilidades em escrever relatórios de risco e crédito e de análises de planilhas, com comprometimento à multidisciplinariedade das tarefas compartilhadas com a equipe do Banco.

A palestra fez parte da disciplina Legislação do Economista, ministrada pelo professor Aziz Eduardo Calzolaio. O evento contou também com a participação do representante da Associação dos Economistas da Serra Gaúcha (Ecoserrra), economista Milton Biazus.

Fonte: Economista Milton Biazus/Ecoserra.

Inscrições para "Prêmio Corecon-RS de Reportagem de Economia 2019" encerram dia 22

O Corecon-RS prorrogou, até o dia 22 de novembro próximo, as inscrições para o “Prêmio Corecon-RS de Reportagem de Economia 2019”.

O “Prêmio Corecon-RS de Reportagem de Economia 2019” tem como objetivo valorizar trabalhos jornalísticos produzidos sobre a economia gaúcha, por profissionais em atividade no Estado, nas áreas da mídia imprensa (reportagem de revistas e jornais on line), radiojornalismo (reportagem de rádio) e mídia digital (reportagem em mídia digital).

Poderão participar trabalhos publicados ou veiculados em órgãos de imprensa do país (jornais, revistas, emissoras de rádio e mídia digital). As inscrições deverão ser efetuadas, até o dia 8 de novembro de 2019, às 17 horas, na sede do Corecon-RS (Rua Siqueira Campos, 1184 – 6º andar), em Porto Alegre.

Os prêmios serão entregues durante solenidade oficial no dia 17 de dezembro de 2019, às 20 horas, no Hotel Continental, em Porto Alegre. Na oportunidade, também serão outorgados o “Prêmio Corecon-RS 2019” de dissertações de mestrado, monografias e artigos técnicos, e o “Prêmio Economista do Ano”.

Clique para acessar:

Regulamento e ficha de inscrições Prêmio Reportagem de Economia

Regulamento e ficha de inscrições Prêmio Jornalista de Economia do Ano

PUCRS comemora 71 anos de existência

A Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS) comemora, no dia 9 de novembro, 71 anos de sua fundação.

A primeira universidade marista no mundo nasceu da obstinação de um homem. O Irmão Afonso (Charles Herbaux), um religioso de espírito empreendedor e visionário, foi o responsável, com seus fiéis colaboradores, pela a criação da PUCRS, que começou a tomar forma nos idos de 1930.

Mas toda essa história começa em 3 de agosto de 1900, quando os primeiros irmãos maristas chegaram a Bom Princípio, na região do Vale do Caí (RS), vindos da Europa a pedido de Dom Cláudio Ponce de Leão. Os discípulos de São Marcelino Champagnat tinham a missão de ensinar crianças e jovens. Nos anos seguintes, muitos outros maristas cruzaram o Atlântico com a incumbência de abrir escolas no Estado para atender às necessidades de cada região.

Estabelecidos há dois anos em Porto Alegre, em 1904 assumiram a direção da Escola Paroquial da Igreja Nossa Senhora do Rosário. A transferência para o grande e moderno prédio, construído pelos maristas na Praça Dom Sebastião, esquina com a Avenida Independência, onde hoje funciona o Colégio Marista Rosário, ocorreu em 1927, mesmo ano em que o Ir. Afonso assumiu a sua direção e fundou o Instituto Superior de Comércio.

Era o primeiro reconhecido no Sul do País e seria o embrião para mais tarde constituir a PUCRS. Ir. Afonso criou o Curso Superior de Administração e Finanças, em março de 1931, com nove estudantes. Três anos depois, o curso passaria a integrar a Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas.

ABVCap promove curso de investimento em Startups e Venture Capital

 

A Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP) promove, no dia 16 de novembro, no auditório do Iguatemi Business (Dr. Nilo Peçanha, 2900), em Porto Alegre, o Curso “Investimento em Startups e Venture Capital: Aprenda com quem faz!”

O curso é destinado a investidores, corporate ventures, empreendedores, analistas, investidores anjos, family offices, estudantes, gestores de parques tecnológicos, jovens empresários e interessados em conhecer a dinâmica de funcionamento do Venture Capital e como funciona a capitalização de empresas via fundos de Venture Capital.

Maiores informações e inscrições, acesse https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeMNZu-XCk3N8yAAoEPF6_EJYY0E3Gc1038CO1fqCm_qJNhrQ/viewform ou pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Economistas gaúchos terão redução na Anuidade do Conselho

Boa notícia para os economistas gaúchos!

Após três anos de ajuste fiscal promovido pelo Corecon-RS, a Entidade conseguiu reduzir o valor da anuidade do Conselho e repassar as economias para os registrados.

Pague a anuidade Pessoa Física 2020, por R$ 499,50, até 31 de janeiro!

Para as pessoas jurídicas, a anuidade de 2020 será igual a de 2019.

Os carnês serão enviados em dezembro deste ano.

UCS promove mais uma edição do Ciclo de Debates

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) promove, no dia 12 de novembro, às 18 horas, no Bloco J, Sala Sincontec, da Universidade, mais uma edição do ciclo de debates “A grandeza da carreira e a formação profissional”, a ser ministrada pelo economista Gabriel Vital.

Destinado a alunos e profissionais da área de Ciências Sociais Aplicada, o curso terá uma carga horária de duas horas.

Gabriel Vital é graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Mestre em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Foi auditor contábil na empresa PWC, Superintendente de operações dos setores da chamada "Nova Economia" e analista de crédito no Badesul Desenvolvimento, onde atualmente integra a Superintendência de Riscos, atuando como analista de risco.

Para inscrição, acesse https://sou.ucs.br/inscricoes/formulario/conversas-com-economistas-ext022371/

Página 3 de 63