Unisinos sedia 37ª edição do Encontro de Cursos de Economia do RS

O Conselho Regional de Economia do RS (CORECON/RS) promoveu, nos dias 30 e 31 de maio, o XXXVII Encontro dos Cursos de Ciências Econômicas do RS – 2014.
O evento, realizado na Universidade Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo, reuniu profissionais docentes e estudantes da área de Economia para discutirem os mais variados temas da atualidade, como conjuntura econômica brasileira e internacional, o mercado de trabalho e situação dos cursos e faculdades do Rio Grande do Sul.


1-abertura

A abertura oficial do evento, ocorrida na manhã de sexta-feira, no Auditório Central do Campus, foi feita pelo vice-presidente do CORECON/RS, Carlos Alberto da Rosa Abel, e contou com a participação da Diretora da Escola de Gestão e Negócios da Unisinos, Yeda Swirski de Souza,  e dos coordenadores da Graduação em Ciências Econômicas,  Gisele Spricigo e Janaína Ruffoni Trez, e do coordenador do Programa de Pós-graduação em Economia,  Tiago Wickstron Alves. Com o auditório lotado de estudantes vindos de 14 faculdades de Ciências Econômicas do Rio Grande do Sul, o vice-presidente do CORECON/RS deu boas vindas aos presentes e falou sobre a importância do Encontro para a construção do conhecimento. Explanou, ainda, sobre os objetivos do CORECON Acadêmico e a preparação do futuro profissional de Economia para as grandes transformações do mercado de trabalho.


2-painel

Ainda na parte da manhã, o presidente do CORECON/RS e professor da PUCRS, Leandro Antonio de Lemos, e o conselheiro do CORECON/RS professor da UFRGS, Fernando Ferrari Filho, fizeram a apresentação do painel “Brasil 2020: Economia em Perspectiva”, sob a mediação da conselheira e professora da Unisinos, Simone Magalhães.


3-ferrari

Fernando Ferrari Filho iniciou sua fala, citando frases de Fernando Pessoa, John Lennon e de John Maynard Keynes, relacionadas às incertezas de prognósticos sobre o futuro, para argumentar que “é extremamente desafiador, para um keynesiano, fazer previsão para 2020, para a economia brasileira”. Apresentou uma análise sobre os impactos da grande recessão na economia brasileira, explicando os motivos que levaram aos processos de crescimento de desaceleração da economia e de persistência da inflação. Ferraria ainda apresentou os principais problemas da economia brasileira e propôs uma agenda para superá-los. 


4-leandro

Leandro Lemos, por sua vez, disse que a proximidade do vigésimo aniversário do Plano Real e do quadragésimo aniversário da II Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) nos remete a uma nova agenda, para o Brasil e para o Rio Grande do Sul, que inclui obrigatoriamente a profissão de Economista. Criticou a herança de desacertos deixada pelo Governo Geisel, que acabou criando a cultura da inflação, do déficit público, além de equívocos da balança comercial e de políticas monetária e cambial. “Precisamos formar um exército eficiente de novos economistas para ajudarem a consertar os erros do passado e enfrentar os novos cenários que se apresentam”, afirmou.  Falou sobre a economia do conhecimento, da inovação e do desenvolvimento, e  encerrou sua participação dizendo que fazer um mundo com mais economia significa, também, também, erradicar a pobreza e ajudar na construção da sustentabilidade ambiental e econômica. “Viemos propor uma nova agenda, de inovação e de desenvolvimento, já que é a partir dos jovens, dos cursos, das universidades que está nascendo uma nova economia”.

Na parte da tarde, aconteceram as Oficinas Profissionais, onde foram apresentados cases e discutidas a interdisciplinaridade entre a Economia e diferentes áreas do mercado de trabalho, como Administração e Contabilidade, Direito, Meio Ambiente, Engenharia, Comunicação e Saúde, entre outras.
Ocorreram as oficinas “Economia & Administração e Contabilidade, apresentada pelo Contador Clovis Antonio Kronbauer, professor da Unisinos, e “Economia & Direito”, pelo Economista Giácomo Balbinotto Neto, professor da UFRGS. Também falaram sobre “Economia & Meio Ambiente” o Economista Eugênio Miguel Cánepa, e sobre “Economia & Engenharia e Avaliação Econômica” o Economista Jaime Macadar.


4-kronbauer
Kronbauer: “Economia, Administração e Contabilidade”

balbinotto
Balbinotto: “Economia e Direito”


5-canepa)
Cánepa: “Roteiro de estudo de economias ambiental e ecológica, com Instrumentos econômicos para a gestão ambiental”


5-macadar
Macadar: “Economia, Engenharia e avaliação Econômica”

O Jornalista Cleber Benvegnú apresentou a Oficina “Economia & Comunicação”, e a Economista Luciana de Andrade Costa, professora da Unisinos, falou sobre “Economia & Saúde”. Ainda no final da tarde, a conselheira do CORECON/RS, Economista Simone Magalhães, também professora da Unisinos, apresentou a Oficina “Economia & Perícia Econômico-Financeira”.

Cléber: “Economia e Comunicação”


6-luciana

Luciana: “Pesquisas nas áreas nacional e internacional e tipos de análises de métodos quantitativos de dados”


7-simone

Simone: “Perícia econômico-financeira, com provas técnicas e cases sobre perícia com foco nos crimes econômicos e financeiros”
O primeiro dia do Encontro encerrou com a Palestra Magna do professor de Econometria da Unisinos e consultor da Apex Brasil, Economista Marcos Tadeu Caputi Lelis, que abordou o tema “Interfaces Academia versos Mercado de Trabalho do Economista”.

Na apresentação, que ocorreu no Auditório Central do Campus, o professor Lelis falou sobre o início de sua trajetória profissional, enfatizando a importância do empirismo e da teoria para a formação do Economista. Alertou sobre a necessidade de uma reorganização dos cursos de Economia e falou da importância de uma base multidisciplinar mais empírica na formação do profissional. “O Economista tem que ser mais pragmático, sem perder a ternura, ou seja, sem deixar de lado o teórico”, concluiu.


8-lelis

 

As atividades do XXXVII Encontro dos Cursos de Ciências Econômicas do RS continuaram na manhã de sábado, com a apresentação do CORECON Acadêmico, feita pelo coordenador da respectiva Comissão, conselheiro Henri Wolf Bejzman, e o painel “Trajetória estudante de economia e economista no mercado de trabalho”, com apresentações de cases de seis ex-alunos, recentemente graduados em Economia, que falaram sobre suas experiências de até cinco anos no mercado de trabalho.


9-academicos

Participaram Camila Flores Orth, da Apex Brasil, Tiago Johann, da Valorar Consultoria Empresarial, Mario Jaime de Lima, docente da Unilasalle, Eduarda Martins Correa da Silva, do Banco do Brasil, Matheus Gonzalez, do Fundo de Pensão CEEE, e Kátia Fernanda Silva, docente da Unisinos e funcionária da Caixa Econômica Federal. Na oportunidade, o vice-presidente do CORECON/RS, Carlos Alberto da Rosa Abel explanou sobre sua experiência de mais de 35 anos de atuação na área de projetos de viabilidade econômico-financeira. “A idéia foi demonstrar aos estudantes que, por ter uma formação diferenciada e qualificada, o profissional de Economia possui um enorme campo de atuação no mercado de trabalho”, afirmou Abel.

Também acompanharam os trabalhos envolvendo o XXXVII Encontro dos Cursos de Ciências Econômicas do RS, ocorrido no Campus da Unisinos, os conselheiros Everton André Batista Lopes, Rogério Vianna Tolfo e Vladimir da Costa Alves.

Página 46 de 46