Fahor promove Painel "Cenários e Tendências Econômicas: Brasil, para onde estamos indo?""

O Curso de Ciências Econômicas da Faculdade de Horizontina (Fahor) promove, na próxima terça-feira, dia 30, às 19 horas, o painel "Cenários e Tendências Econômicas: Brasil, para onde estamos indo?". O evento, que será transmitido pela página da Fahor no youtube, contará com a participação do coordenador do Curso, economista Etephan Sawitzki, de Márcio Kalkmann (Economista, Mestre em Economia), Tiago Neu Jardim (Economista, Advogado) e Gilson Braz do Amaral (Economista, Mestre em Desenvolvimentoe Políticas Públicas). O mediador será Marcelo Blume (Administrador, Mestre em Engenharia de Produção).

Morre o economista Eugênio Cánepa

É com pesar que este Conselho de Economia informa o falecimento do economista e ex-conselheiro do Corecon-RS, Eugênio Miguel Cánepa, ocorrido na madrugada de quarta-feira, dia 24 de março, em Porto Alegre. Cánepa estava hospitalizado para tratamento de um câncer, contra o qual lutava já há muitos anos.

Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com especialização em Teoria Econômica: Regional e Urbana, pela Universidade de São Paulo (USP), Cánepa foi pesquisador da Fundação de Ciência e Tecnologia do RS (Cientec), onde aposentou-se, e foi conselheiro do Corecon-RS. Tinha larga experiência na área de Economia, com ênfase em Economia da Tecnologia, e destacou-se junto à comunidade gaúcha e brasileira, especialmente ligada ao meio ambiente, pelos seus inúmeros trabalhos voltados ao direito das águas e uso dos recursos hídricos. Nascido na Argentina, Cánepa chegou ao Rio Grande do Sul ainda jovem, quando foi aprovado no vestibular de Medicina da UFRGS, migrando, logo em seguida, para Ciências Econômicas, que passou a ser o seu grande sonho. O economista deixa a esposa Mercedes, duas filhas e netos.

O presidente do Corecon-RS, economista Mário de Lima, lamentou o falecimento do professor e um dos seus mentores na discussão de políticas públicas e gestão dos recursos hídricos, que serviu de referência na sua tese de doutorado e às discussões voltadas ao novo marco regulatório do saneamento. “É com tristeza que o Eugênio Cánepa nos deixa, não apenas a nós, economistas, mas à toda a sociedade gaúcha, que hoje já colhe, diariamente, os frutos de sua incansável luta pela sustentabilidade ambiental, especialmente, por ter sido o percursor no Estado, da observação dos aspectos econômicos para o uso racional dos recursos hídricos. Deixa um legado que certamente será levado adiante por todos aqueles que pesquisarem sobre o uso racional das águas", afirmou o presidente.

LIVE: "Economia criativa: possibilidade de desenvolvimento?”, com os economistas Judite de Bem e e Moisés Waismann, e Joana Braga


Os economistas JUDITE SANSON DE BEM (Professora do Mestrado da UniLaSalle) e MOISÉS WAISMANN (Professor da UniLaSalle e membro do Comitê Municipal de Economia Criativa de Porto Alegre), e JOANA DE MACEDO BRAGA (Coordenadora de Economia Criativa na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre) participam de live, nesta quarta-feira, dia 24, às 18h30min. Abordarão o tema "Economia criativa: possibilidade de desenvolvimento?”, em evento online, promovido pelo Corecon-RS, com transmissão simultânea pelas páginas do facebook e do youtube.

Transmissão
www.facebook.com/coreconrs
https://www.youtube.com/c/CoreconRS2020

 

 

Judite Sanson de Bem
Graduado em Ciências Econômicas pela UFRGS, Mestrado em Economia Rural pela UFRGS, Doutorado em História Ibéro- Americana pela Pucrs. Pós-doutorado em Geografia pela UFRGS. Professora do Mestrado Profissional e Doutorado Acadêmico em Memória Social e Bens Culturais da Unilasalle e do Mestrado em Avaliação de Impactos Ambientais na Universidade LaSalle. Possui experiência em Economia, com ênfase no Crescimento, Economia da Cultura, Economia do Trabalho, Planejamento Regional, Economia Ambiental, Economia Regional e Urbana. Responsável pelo estudo e desenvolvimento da análise econômica da Corede Sinos-RS. Trabalha principalmente nos seguintes temas: Economia da Cultura, Indústrias Criativas, Desenvolvimento Regional e Urbano, Economia do Trabalho, Economia do Meio Ambiente. Participa, como pesquisadora, do Núcleo Porto Alegre do Observatório das Metrópoles (INCT/CNPq).

Moisés Waismann
Pós-Doutorando em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS. Doutor em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da Unisinos. Mestre em Agronegócios pelo Programa de Pós-Graduação em Agronegócios da UFRGS. Graduado em Ciências Econômicas pela UFRGS (1990). Professor-pesquisador e Coordenador da Linha de Pesquisa em Memória e Gestão Cultural do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Bens Culturais da Universidade LaSalle. Vice-Líder do Grupo de Pesquisa de Estratégias Regionais. Membro do Conselho Municipal de Cultura de Canoas e do Comitê Municipal de Economia Criativa de Porto Alegre. Coordenador do Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Politicas Públicas. Investiga assuntos relacionados ao trabalho e educação, ao mercado de trabalho, a economia da educação, ao ensino superior, as políticas públicas, as políticas públicas para educação, a economia da cultura, a cultura, a economia criativa e a moda.

Joana de Macedo Braga
Coordenadora de Economia Criativa na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre. Bacharel em Turismo. Especialista em Patrimônio Cultural e Arquitetura do Brasil. Servidora da Prefeitura de Porto Alegre desde 2009, atuou no planejamento turístico, como gerente de oferta turística, no desenvolvimento de segmentos e na gestão de contratos e convênios para estruturação da infraestrutura turística. Implantou a Porto Alegre Film Commission.

LIVE: "Carreira do Economista no mercado financeiro”, com os economistas Stephan Sawitzki e Pedro Lutz Ramos


Os economistas STEPHAN SAWITZKI (Sócio da Lucrar Investimentos, Coordenador do Curso de Ciências Econômicas da FAHOR) e PEDRO RAMOS (Doutor em Economia, Economista-Chefe do Sidredi) e participam de live, nesta segunda-feira, dia 22, às 19h30min. Abordarão o tema "Carreira do Economista no mercado financeiro”, em evento, promovido pelo Corecon-RS.

Transmissão pelo Instagram
@coreconrs

 

Stephan Sawitski
Graduado em Economia, com MBA em Gestão Financeira e Controladoria e Mestrado em Desenvolvimento. Certificado pela Ancord e registrado na CVM como Assessor de Investimentos. Assessor de investimentos e sócio da Lucrar Investimentos. Professor e Coordenador dos Cursos de Gestão Financeira e Ciências Econômicas da Faculdade de Horizontina (FAHOR).

Pedro Ramos
Economista-Chefe do Sicredi e doutor em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde se especializou em modelagem macroeconômica. Tem experiência de mais de 10 anos na construção de cenários e projeções econômicas. Desde 2011, vem contribuindo para que a Gerência de Análise Econômica do Banco Cooperativo Sicredi seja premiada como uma das áreas econômicas do país com maior precisão em suas projeções, segundo a Bloomberg, o Banco Central do Brasil e o Ministério da Economia. Possui experiência como professor de Econometria em programas de MBA e tem artigos publicados em periódicos nacionais e em congressos de economia.

Morre o gestor público José Alfredo Parode

nota falecimento jose parode foto jc

Faleceu, no último sábado, dia 20, o ex-secretário estadual de Planejamento e ex-presidente do Ipergs, o gestor público José Alfredo Pezzi Parode. Ele estava internado no Hospital Santa Clara, no Complexo da Santa Casa, desde o início de março, por complicações de Covid.

O administrador e auditor fiscal aposentado da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), José Alfredo Parode foi Secretário de Planejamento e Gestão, no governo Yeda Crusius, secretário de Planejamento do município de Porto Alegre, na gestão de Nelson Machezan e presidente do Instituto de Previdência do Estado (Ipergs), durante o governo de José Ivo Sartori. No início da década passada, exerceu, ainda, o cargo de Secretário da Fazenda do município de Gravataí. Filiado ao PSDB, concorreu a uma vaga na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, nas eleições de 2020. Atualmente, era diretor financeiro do Grêmio Náutico União.

"Em nome dos conselheiros e dos colaboradores de nossa Entidade, queremos nos solidarizar com a família, colegas e amigos do Parode, neste momento difícil  pelo qual todos estamos passando. Um grande companheiro e amigo, com relevantes serviços prestados à socidade gaúcha e brasileira", afirmou o presidente do Conselho Regional de Economia, economista Mário de Lima.

José Alfredo Parode tinha 67 anos e deixa a mulher Rosângela, os filhos Estevan, Marilin e Bárbara e os netos Sofia, Lara, Noah e Vicente. 

Foto: Jornal do Comércio

UPF e Unijuí têm novos bacharéis de Ciências Econômicas

O presidente do Corecon-RS, economista Mário de Lima, participou, no dia 19 de março, sexta-feira, da solenidade de formatura dos estudantes do Curso de Ciências Econômicas, da Universidade de Passo Fundo (UPF). Foram diplomados Adelqui Luca Possamai, Gustavo Pavan Badalotti, Lauren Corrêa Tavares, Luana Cristina Viecili, Roberta Ferrari e Vânderson Castro Rangel. O evento aconteceu em modalidade online e homenageou, além dos novos bacharéis, a aluna destaque, Kauane Chiarentin. Também participou da diplomação, a coordenadora do Curso de Ciências Econômicas da Universidade, a professora e economista Cleide Moretto. 

No dia seguinte, em Ijuí, aconteceu a solenidade de diplomação dos novos bacharéis de Ciências Econômicas da Unijuí. Por ato administrativo, o evento aconteceu no Salão de Atos da Universidade. Graduaram-se Paloma Elsenbach, Eduardo Rafael dos Santos Malheiros, José Octavio Macuglia Filho, Paulo Afonso Ribas Filho, Leonardo Bõenemann Felden e Bruno dal Forno, que foi o aluno destaque da turma.

Vaga para Analista Financeiro Sênior na UnilaSalle, em Canoas

 

A UnilaSalle está contratando Analista Financeiro Sênior, no Campus de Canoas. Acompanhe os requisitos abaixo:

✔️ Formação

- Ensino Superior completo em Administração, Contábeis, Economia ou afins

- Desejável Especialização em andamento.

✔️ Habilidades

- Procuramos por alguém com perfil analítico, proativo, dinâmico, resiliente e organizado.

✔️ Atividades

- Analisar e validar a documentação para análise dos pedidos, com devidas observações do regimento do PROUNI;

- Verificar e validar a documentação e registros dos procedimentos de aprovação e renovação no sistema do FIES e PRAVALER;

- Realizar a conferência dos cálculos de valores de semestralidade e situação acadêmica, bem como os registros dos procedimentos analisados, no sistema do FIES e PRAVALER;

- Realizar a conferência dos cálculos de valores da mensalidade e situação acadêmica e registros dos procedimentos analisados, no sistema do CREDIES;

- Analisar documentação para concessão de Bolsa Assistencial, Seguro Educacional, bem como outro benefício que venha ser oferecido pela Instituição, conforme edital, acompanhamento e análise semestral para manutenção das mesmas;

- Analisar e apresentar estudos financeiros referente a área acadêmica e mercado conforme solicitação da Coordenação e Diretoria Administrativa;

- Analisar solicitações de requerimentos de acadêmicos vinculados a Bolsas e Financiamentos;

- Analisar e realizar o acompanhamento das regulamentações dos Programas geridos pelo Ministério da Educação, sendo responsável pela sua divulgação, conforme edital;

- Analisar e avaliar processos existentes buscando melhorias e interface entre sistemas (CRM, CENTRIS, SENIOR) propiciando a emissão de relatórios das demais atividades do setor;

- Conhecimento em BI no que tange ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações, interfaces, que beneficiem a gestão dos processos pertinentes a área; e demais atividades pertinentes à função.

✔️ Carga horária - Das 9h às 18h

Interessados podem enviar currículo para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

LIVE: "Carreira do Economista no mercado financeiro”, com os economistas Stephan Sawitzki e Pedro Lutz Ramos


Os economistas STEPHAN SAWITZKI (Sócio da Lucrar Investimentos, Coordenador do Curso de Ciências Econômicas da FAHOR) e PEDRO RAMOS (Doutor em Economia, Economista-Chefe do Sidredi) e participam de live, nesta segunda-feira, dia 22, às 19h30min. Abordarão o tema "Carreira do Economista no mercado financeiro”, em evento, promovido pelo Corecon-RS.

Transmissão pelo Instagram
@coreconrs

 

Stephan Sawitski
Graduado em Economia, com MBA em Gestão Financeira e Controladoria e Mestrado em Desenvolvimento. Certificado pela Ancord e registrado na CVM como Assessor de Investimentos. Assessor de investimentos e sócio da Lucrar Investimentos. Professor e Coordenador dos Cursos de Gestão Financeira e Ciências Econômicas da Faculdade de Horizontina (FAHOR).

Pedro Ramos
Economista-Chefe do Sicredi e doutor em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), onde se especializou em modelagem macroeconômica. Tem experiência de mais de 10 anos na construção de cenários e projeções econômicas. Desde 2011, vem contribuindo para que a Gerência de Análise Econômica do Banco Cooperativo Sicredi seja premiada como uma das áreas econômicas do país com maior precisão em suas projeções, segundo a Bloomberg, o Banco Central do Brasil e o Ministério da Economia. Possui experiência como professor de Econometria em programas de MBA e tem artigos publicados em periódicos nacionais e em congressos de economia.

Marcos Lisboa ministrará Aula Inaugural da PUCRS


O presidente do Insper, economista Marcos Lisboa, ministrará a Aula Inaugural da Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS), no dia 30 de março (terça-feira), às 19h15min. Falará sobre “Perspectivas da Retomada da Economia em 2021 e Pós-Pandemia”. A promoção, de boas-vindas aos alunos, é da Escola de Negócios da Universidade, com o apoio do Corecon-RS.

E depois da Pandemia, como fica a Economia? Crescimento baixo, inflação em alta, mercado de trabalho enfraquecido... como a economia brasileira pode superar esses problemas na retomada das condições sanitárias? Como a matriz produtiva do país pode estabelecer uma ponte com um futuro que se modificou? A aula inaugural debaterá de que forma a política econômica pode responder a esses desafios e qual o papel dos profissionais de negócios nesse contexto.

Marcos Lisboa tem uma trajetória que abrange experiências em instituições acadêmicas, no governo e como executivo de instituições financeiras. O atual presidente do Insper ocupou o cargo de vice-presidente da instituição de 2013 a abril de 2015. De 2006 a 2009, exerceu a função de diretor-executivo do Itaú Unibanco e, de 2009 a 2013, atuou como vice-presidente. De 2005 a 2006, foi presidente do Instituto de Resseguros do Brasil e, de 2003 a 2005, secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda. Foi professor assistente de economia na Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas entre 1998 e 2002 e, anteriormente, de 1996 a 1998, professor assistente de Economia no Departamento de Economia da Universidade de Stanford. É Ph.D. em economia pela Universidade da Pensilvânia.

O encontro, em formato online, será transmitido pelas páginas do facebook da PUCRS e do Corecon-RS, e será gratuito e aberto para a comunidade em geral.

#economia #pucrs #negocios #pandemia#coreconrs

https://www.instagram.com/p/CMiJP4WgeQy/?igshid=1y2gr6dhdilel

Economistas lançam obra sobre Dívida Pública e Previdência Social

Os economistas Darcy Francisco Carvalho dos Santos, especialista em finanças públicas, Auditor Fiscal aposentado da Secretaria da Fazenda  do RS (SefazRS) e conselheiro do Corecon-RS, e Roberto Balau Calazans, Mestre em Economia pela Ufrgs e Auditor Fiscal aposentado da SefazRS, lançaram o livro "Dívida Pública e Previdência Social: Introdução Teórica e as Estatísticas Fiscais do Brasil e do RS".

A obra, que está disponível para compra no site da Amazon.Com, apresenta diversos artigos na área de finanças públicas, escritos pelos autores, ao longo de sua atividade profissional, quando vivenciaram experiências concretas sobre os temas em destaque no ambiente profissional, com a produção acadêmica e ativa participação em debates junto à sociedade.

No E-Book, os economistas abordam os temas da dívida pública e da previdência social, os quais estão em permanente evidência na sociedade brasileira. São destacadas algumas controvérsias que se consagraram como verdades no debate político. Diversos livros tratam desse tema, abordando-os com maior ou menor rigor acadêmico, ou consolidando-os como um manual destinado aos profissionais e estudantes das áreas de economia, administração e ciências contábeis.

O objetivo da obra é retratar os aspectos teóricos da dívida pública e da previdência social, interpretando-os diretamente à luz dos principais indicadores fiscais disponibilizados pelo Banco Central e pelo Tesouro Nacional, como também pelos demonstrativos oriundos da Lei de Responsabilidade Fiscal. O fato de haver muitas estatísticas fiscais, com agregações e critérios diferenciados, não significa que o cidadão possa entender plenamente a complexidade das finanças do setor público. Muitas vezes, no debate entre a situação e a oposição, todos parecem ter razão, pois há uma profusão interminável de números para ambos os lados.

Na visão dos autores, apenas o fato de agregar tais temas em um livro é um passo importante para a transparência fiscal. Esses ficam muito restritos aos técnicos ou especialistas da mídia, sendo nosso objetivo resgatá-los com rigor técnico e de forma didática. O público-alvo são os leitores que, obviamente, se interessam pelo assunto devido às atividades profissionais, bem como aos que pretendem ampliar o conhecimento sobre a situação fiscal do setor público. A mídia e os políticos oferecem muitas interpretações conflitantes sobre os assuntos aqui expostos, os quais impactam diretamente a vida das pessoas.

Os temas tratados continuarão em pauta na sociedade brasileira, tendo em vista que a Reforma Previdenciária, aprovada em 2019, é insuficiente para debelar o problema previdenciário do País, num contexto na qual pairam muitas dúvidas quanto aos regimes de repartição simples ou de capitalização. Por outro lado, o refinanciamento de dívidas estaduais encaminhadas pelo Governo Federal é um tema recorrente no federalismo fiscal brasileiro, em especial, naqueles estados que atingiram uma enorme fragilidade financeira a partir de 2015, tais como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul etc.

O livro está organizado em dois blocos bem demarcados, abrindo com seis capítulos relacionados à dívida pública e aos demonstrativos fiscais acima e abaixo da linha, seguindo de quatro sobre a previdência social e a seguridade social e de uma avaliação sobre as finanças do Rio Grande do Sul, um dos estados com a pior situação financeira do País. Por fim, no último capítulo, aborda-se um tema adicional relativo à carga tributária brasileira e ao mito da concentração na União.

Para acessar a apresentação, clique aqui

Página 13 de 93