slogan

SELO ENEF

Economista Mônica Mattia assume presidência do Corede Serra

A economista Mônica Beatriz Mattia foi eleita, no dia 21 de novembro último, presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento da Serra (Corede-Serra), para o biênio 2020/21.

Mônica Mattia possui Mestrado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do RS (Ufrgs) e é especialista em Gestão Universitária pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Brasileira, atuando principalmente nos temas economia, planejamento, desenvolvimento econômico local e regional, pesquisa econômica aplicada. Integrou equipe de planejamento do TecnoUCS. Coordena cursos de pós graduação lato sensu. Integra o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade de Caxias do Sul. Foi coordenadora do Plano de Desenvolvimento Regional 2016-2030 do Corede Serra, do Corede Hortênsias e do Corede Campos de Cima da Serra, e co-coordenadora e integrante do Grupo Docente de assessoria à revisão do Plano Diretor de diversos municípios da região. Também foi coordenadora Executiva do Corede Serra.



conselhocoredeNo dia 27 último, por ocasião da Assembleia Regional, também foram eleitos e empossados os representantes das entidades que comporão o Conselho Fiscal, que tem por objetivo fiscalizar os atos financeiros e administrativos, em especial o controle das contas. Marcelo Maschio Piazza (CIC Antônio Prado), Betina Magalhães Bitenqurt (Ufrgs Caxias do Sul) e Milton Biazus (Ecoserra) como conselheiros titulares, e Viviani Vanessa Devalle (CRE Caxias), Gilberto Bonatto (Emater Regional Caxias do Sul) e Andrea Balbinot (Polo de Moda), como conselheiros suplentes.

Os Coredes, criados oficialmente pela Lei 10.283, de 17 de outubro de 1994, são um fórum de discussão para a promoção de políticas e ações que visam o desenvolvimento regional. Seus principais objetivos são a promoção do desenvolvimento regional harmônico e sustentável das regiões, a melhoria da eficiência na aplicação dos recursos públicos e nas ações dos governos para a melhoria da qualidade de vida da população e a distribuição eqüitativa da riqueza produzida, e o estímulo a permanência do homem na sua região e a preservação e recuperação do meio ambiente.

A divisão regional, inicialmente composta por 21 regiões, foi alterada em 1998 com a criação do 22° Corede, o Metropolitano Delta do Jacuí e, em 2003, com a criação dos Coredes Alto da Serra do Botucaraí e Jacuí Centro. Em 2006 foram criados os Coredes Campos de Cima da Serra e Rio da Várzea. E, finalmente, em 2008, através do Decreto 45.436, foram criados os Coredes Vale do Jaguari e Celeiro. O Estado conta, atualmente, com 28 Conselhos Regionais de Desenvolvimento.