slogan

SELO ENEF

Recursos para Microempresas

Nas décadas de 1970 e 1980, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), através de seus agentes financeiros credenciados, principalmente os bancos de fomento, possuía financiamentos aos microempresários com condições compatíveis de juros, prazos e garantias.

O Bndes poderia, em nível nacional, disponibilizar uma linha de crédito específica às microempresas, que desse a possibilidade no acesso ao crédito, sem burocracias, ao invés de garantias de imóveis (hipoteca), que fosse através de AVAL (dois avalistas).

Atualmente, uma tramitação de financiamento, no sistema Bndes, desde a análise até a liberação dos recursos, pode levar, em média, até 120 dias. Esse prazo poderia ser reduzido, no mínimo, pela metade, se houvesse uma análise diferenciada na concepção dos recursos aos microempresários, considerando que é um segmento que necessita de um apoio especial, pois gera muitos empregos e impostos à nossa economia.

O Bndes, como agente de fomento do país, tem o dever e a obrigação de conceder recursos acessíveis aos microempresários. Uma operação de crédito não pode levar mais de 60 dias para ser liberada. Esse auxílio certamente evitaria a informalidade, pois as empresas devem estar aptas à concessão do crédito, e necessitam comprovar a tomada do financiamento. Fica o registro, para que o Bndes possa, em 2019, implantar uma linha de crédito específica, com condições diferenciadas, ao segmento de microempresa (Bndes/Micro).


* Artigo do economista Carlos Alberto da Rosa Abel, publicado no Jornal do Comércio de 15/01/2019.