slogan

SELO ENEF

Paraná, rumo à quarta economia!

carlos magno.jpg

 

Carlos Magno Andrioli Bittencourt

Economista, Professor universitário, Consultor de Empresas
Corecon-PR Nº 5207

Qual a situação atual da economia do Paraná?
No Paraná, hoje, há um fórum, organizado pela Associação Comercial do Estado do Paraná, denominado “Rumo à quarta Economia” que, como o nome diz, busca discutir as condições para que o estado alcance a quarta posição no ranking da economia brasileira, hoje ainda ocupada pelo Rio Grande do Sul. O Paraná vem, desde 1948, ocupando a quinta posição nesse ranking brasileiro e, agora, estamos disputando diretamente essa posição com o estado gaúcho.

Que fatores têm sido definitivos para o Paraná estar conquistando essa nova posição?
As potencialidades existentes no estado é que nos tem acenado com essa nova posição. O agronegócio do Paraná tem tido uma preponderância, assim como o setor industrial que, com suas montadoras e toda a cadeia produtiva que acompanha o setor, vem criando um ciclo com geração de riqueza de toda a indústria. Também tem o setor serviços que, como a exemplo de todo o Brasil, se destaca por sua pujança. Apenas para se ter uma ideia, no primeiro semestre deste ano, fomos o quarto estado do país que mais gerou empregos, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. Então, há uma combinação, acompanhado também de duas grandes empresas relacionadas à geração de energia: a Refinaria da Petrobras e a Itaipu Binacional. É um conjunto de competências e de potenciais que vem crescendo a todo momento.
O Paraná vem ganhando espaço na renda industrial do País. Segundo a Pesquisa Industrial Anual (PIA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, a indústria de transformação do Estado é a terceira maior do Brasil, ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

Qual a estrutura atual da economia do Paraná?
Hoje predomina o setor de serviços, que é muito forte. Depois, temos o agronegócio e a indústria. Então, esses três fatores atuam em equilíbrio, na busca por um desenvolvimento mais homogêneo da economia paranaense.

Como está a situação financeira do estado?
O estado do Paraná continua fazendo investimentos em relação à receita corrente líquida (RCL) dos investimentos, que têm sido elevados. Também há uma estabilidade na economia como um todo. É que o governo anterior conseguiu adotar medidas e ações governamentais, de tal forma que se conseguisse esse equilíbrio. O pagamento do funcionalismo, do servidor público e dos aposentados e pensionistas, por exemplo, encontra-se rigorosamente em dia.

Que tipo de cenário aguarda as três economias do Sul?
Visamos fazer uma absoluta sinergia entre os três estados do Sul, de tal maneira que possamos, pelo potencial que nossas economias possuem e pela riqueza que geramos, nos unir cada vez mais, colaborando, assim, para o crescimento e desenvolvimento econômico do Sul do país e do Brasil como um todo.