slogan

SELO ENEF

Impactos da liberalização financeira

pedro perfeito

 

Pedro Perfeito da Silva
Economista, 3º Lugar Prêmio Corecon-RS de Monografias
Corecon-Rs Nº 8158

 

 

Qual o objetivo do trabalho “Os efeitos da liberalização financeira externa sobre o desempenho macroeconômico brasileiro, entre 1995 e 2014: um estudo a partir dos modelos MS-VAR e VEC”, 3º Lugar no Prêmio Corecon-RS de Monografias?

O trabalho discute o processo de liberalização financeira externa da economia brasileira no período entre 1995 e 2014, com o objetivo de avaliar os efeitos desse processo sobre diversas variáveis macroeconômicas, como oferta de crédito ao setor privado, produto nominal, reservas internacionais, risco-país, taxa de juros e volatilidade cambial.

 

Quais as principais constatações?

A estimação de dois modelos econométricos (MS-VAR e VEC) aponta que um avanço no grau de liberalização financeira externa pode ser associado a efeitos problemáticos, como o aumento da taxa de juros, do risco-país e da volatilidade cambial. Além disso, nota-se que a evolução do grau de liberalização financeira externa da economia brasileira responde aos movimentos do ciclo financeiro global.

 

Quais as principais conclusões?

Os resultados apontam que, se não é possível descartar os benefícios da abertura financeira, há que se redobrar a atenção frente a seus riscos, considerando também as consequências negativas no que tange ao grau de integração financeira e à influência do ciclo financeiro global.