slogan

SELO ENEF RGB 01

Seja qual for o seu motivo, faça um mundo com mais Economia.

Intenção de investimento do empresário gaúcho

ricardo
 
Ricardo Filgueras Nogueira
Economista, Assessor Econômico FIERGS
Corecon-RS Nº 6232

 

 

Qual a importância da Pesquisa que mede a intenção de investimento dos empresários gaúchos?

A Intenção de investimentos da indústria gaúcha, criada em novembro de 2013, é o indicador mais recente entre os divulgados mensalmente pela Sondagem Industrial do Rio Grande do Sul. Essa variável procura captar a tendência futura dos investimentos da empresa, como compras de máquinas e equipamentos, construção, pesquisa e desenvolvimento, inovação de produto ou processo. Seu objetivo e importância, portanto, é procurar antecipar o desempenho futuro dos investimentos da indústria gaúcha. Vale destacar que em março de 2018 a FIERGS deve divulgar a oitava edição de sua Pesquisa Anual de Investimentos na Indústria do RS 2017, que tem como objetivo identificar a evolução dos investimentos no ano, as expectativas para o ano seguinte, objetivos, estímulos e entraves à realização.

Qual o universo pesquisado?
O universo da Sondagem Industrial é a indústria gaúcha, extrativa e de transformação. A amostra mensal é de aproximadamente 250 empresas com no mínimo dez empregados.

O que foi detectado nesta última edição?
Antes de mais nada é importante explicar o significado do indicador, que varia de zero - quando não há expectativa de investimento - a 100 pontos. Quando maior que zero, mostra que alguma empresa pretende investir. Quanto maior é o valor, maior é a quantidade de empresas, que pode chegar, no limite, a 100, no caso de todas as empresas reportarem a intenção de investir. Nesse sentido, depois de atingir seu nível histórico mais alto, em março de 2014, com 62,4 pontos, o indicador mostrou uma forte trajetória de queda, com o acirramento da crise econômica e a maior instabilidade política, alcançando em março de 2016 seu valor mais baixo, 36,3 pontos.

Quais os pontos positivos e negativos detectados?
O ponto positivo é que os 49,7 pontos atingidos em outubro de 2017 representam a maior pontuação desde fevereiro de 2015, que foi 49,8 pontos. O ponto negativo é que o valor denota ainda uma baixa intenção a investir, revelando, portanto, que os investimentos das indústrias gaúchas devem continuar restritos nos próximos meses.

Mas o empresariado não acredita numa eventual recuperação da economia?
Acredita, sim. Tanto que outros indicadores da Sondagem mostram essa perspectiva. Por exemplo, o índice de expectativas com a economia brasileira para os próximos seis meses, subcomponente do índice de confiança do empresário industrial gaúcho (ICEI/RS), atingiu, em outubro de 2017, 54,4 pontos. Nesse caso, valores acima de 50 revelam que o otimismo é predominante entre os empresários.

Quais os principais entraves à tomada de decisões dos empresários?
Atualmente, a ociosidade elevada no setor, a incerteza econômica e a proximidade das eleições devem conter as decisões de investimentos das indústrias gaúchas no curto prazo. No médio e longo prazo, as reformas e o ajuste fiscal serão determinantes para a retomada dos investimentos.