slogan

SELO ENEF

A rede hoteleira e o verão gaúcho

abdon

 

Abdon Barreto Filho
Economista, presidente ABIH/RS
Corecon/RS Nº 4095

 

 

Qual foi a ocupação média dos hoteis no Litoral Norte durante os meses de verão?

Segundo pesquisa com os hotéis associados à Associação Brasileira da Indústria de Hoteis do Rio Grande do Sul (ABIH/RS), a ocupação média do Litoral Norte durante o verão 2015/2016, até o presente momento, está em 85%.

 

Esse número representa um avanço em relação ao mesmo período do ano passado?

Realmente, segundo as consultas realizadas, a ocupação está com 10% acima do ano anterior.

 

A que se deve esse resultado?

O principal motivo do bom resultado é a consequência da desvalorização cambial, tornando o Brasil mais atrativo. Além disso, os fluxos históricos de argentinos que são atraídos pelas praias, águas mornas, paisagens, gastronomia e hospitalidade brasileiras. As ações promocionais realizadas na Argentina contaram com as participações da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), responsável pela promoção do Brasil no exterior, pela Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do RS (Setel), prefeituras municipais, entidades e empresas do Litoral Norte e da Costa Doce.

 

Houve avanço no número de disponibilidades?

A oferta hoteleira tem recebido entrantes, aumentando a capacidade instalada, principalmente nos casos de unidades habitacionais para aluguel. .Além disso, estão sendo realizados investimentos nos equipamentos e serviços hoteleiros.

 

Qual tem sido o impacto da presença dos argentinos em nossos hoteis?

Houve aumento de fluxos de argentinos confirmados pelas consultas aos Centros de Atenção ao Turista (CATs), vinculados à Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer. O CAT de Uruguaiana, por exemplo, registrou mais de 32 mil atendimentos na primeira quinzena de janeiro 2016. Os 28 CATs distribuídos em diferentes regiões do Rio Grande do Sul registraram o maior número de atendimentos dos últimos 15 anos. O levantamento da SETEL apontou que 93.492 visitantes buscaram informações sobre os atrativos, rotas e roteiros. Estão sendo distribuídos materiais informativos como o mapa turístico e rodoviário, mapa do Litoral Norte e Costa Doce, folheto Porto Alegre e Serra Gaúcha em idioma espanhol. Da mesma forma, folhetos dos municípios interessados no fluxo de argentinos e o folheto promocional “Rio Grande do Sul - Um Grande Destino”, em três idiomas, português, espanhol e inglês. Convém destacar, o lançamento do aplicativo Turismo RS, disponível gratuitamente nas lojas especializadas. Observou-se que em alguns hotéis, os argentinos chegam a ocupar 30% da oferta de unidades habitacionais. Entretanto, o maior fluxo de visitantes ainda é originado no próprio Rio Grande do Sul.


Que regiões do estado são mais procuradas pelos turistas argentinos?

As regiões turísticas mais procuradas são as cidades do Litoral Norte e Costa Doce. Houve fluxo de visitantes para o Noroeste Gaúcho na Região das Termas e Lagos, especialmente em função da proximidade com a Argentina. Foram registrados argentinos nas cidades de Gramado, Canela e Porto Alegre. Entretanto, a maior parte dos fluxos de visitantes continuam sendo as praias do Estado vizinho. As ações promocionais devem continuar visando à captação de novos fluxos e a ampliação de novos atrativos para a temporada 2016/2017, sempre com as parcerias dos setores públicos e privados interessados no desenvolvimento do Turismo Receptivo.