Campanha de Valorizacao do economista

De Circense à Economista

Amanda Schmidt Stevanovich
Economista, Especialista e Assessora de investimentos
na InvestSmart - XP Investimentos


De onde saiu o gosto pela economia?

A minha família é circense e vive da arte e da cultura há cinco gerações. Quando eu era criança, tinha vergonha de me apresentar no palco e o que eu gostava mesmo era de ficar escondida na bilheteria do circo e nos caixas da praça de alimentação, mexendo com dinheiro e atendendo o público. Buscando um caminho diferente da minha família e unindo a minha paixão por números, dinheiro, pessoas e estudos, escolhi o curso de Economia na Universidade Federal de Santa Catarina.

Como surgiu o projeto de trabalho, o Push Econômico, que você chegou a desenvolver?

O Push Econômico surgiu há um ano atrás, quando começou a pandemia e tínhamos muitas mudanças econômicas e políticas acontecendo no Brasil e no mundo. Quando vi que as pessoas não estavam entendendo por que a taxa de juros estava caindo, o dólar subindo e muitas outras mudanças acontecendo, senti a necessidade de expor meu conhecimento sobre economia nas redes sociais. O Push Econômico também serviu como um desafio. Queria vencer meu medo de me expor em público, e as redes sociais funcionaram como um palco, que eu não tinha vivido no circo. Em pouco tempo, mesmo sem ir atrás, recebi várias propostas de trabalho na assessoria de investimentos.

Por que a Assessoria de investimentos?

Três palavras definem a assessoria de investimentos e me instigam como profissional: dinâmica, conhecimento e desafios. Você precisa estar sempre informado e estudando o que está acontecendo nos mercados, e ainda precisa estar envolvido com o dinamismo de prospectar e conquistar novos clientes. Vejo, também, como a profissão do futuro. A profissão do assessor de investimentos é uma das mais nobres nos Estados Unidos. Cerca de 90% dos americanos investem com os “Financial Advisors”. Aqui no Brasil, os números ainda são o contrário, onde cerca de 90% das pessoas ainda investem em bancos tradicionais. Porém, existe o crescente interesse do brasileiro por investimentos e a mudança de mentalidade sobre o mercado financeiro. Esse movimento chegou para ficar e não tem mais volta.

O que faz o assessor de investimentos?

O assessor de investimentos é um elo entre o investidor e o mercado financeiro. Ele identifica as necessidades e objetivos de pessoas e de empresas, direcionando aos investimentos e produtos mais adequados de acordo com cada perfil e objetivo.

O que é necessário para a pessoa que quer investir?

Saber se planejar financeiramente é essencial. Saber suas receitas, despesas, capacidade de poupança e objetivos pessoais são essenciais para começar a traçar uma carteira e um plano de investimento. Não existe uma fórmula mágica de uma carteira de investimentos ou de um investimento em si. A pessoa tem que levar o valor que ela quer, mais o prazo e a finalidade, para resultar no objetivo. Essa é a fórmula. Claro que se tiver um excelente profissional que faça isso para você, certamente vai fazer muita diferença lá na frente. A ideia de procurar um médico especialista em joelho quando ele dói é a mesma de quando você procura um especialista nas finanças quando você tem necessidade de investir.

E o risco, onde entra?

É muito importante a pessoa identificar o tipo de investidor que é. Se você é do tipo conservador, moderado ou agressivo. Basicamente: “qual o tipo de restaurante você quer frequentar?”. O perfil conservador é aquele em que a pessoa aceita perdas, quer sempre rendimentos constantes. O moderado é um investidor que gosta de preservar a parte conservadora, mas aceita tomar um investimento com um pouquinho de risco. Não é avesso a perdas, mas gosta de manter a parte do seu perfil conservador. O perfil agressivo é o investidor que aceita melhor o risco para buscar maior retorno. Todo investimento tem risco, até mesmo comprar um imóvel ou colocar o dinheiro na poupança. Por isso é importante você entender em qual tipo de perfil você se encaixa para entender qual tipo de risco tomar.

Nesse período de pandemia, que tipo de investimento é mais interessante. A compra de um imóvel pode ser uma alternativa?

Existem investimentos interessantes no mercado financeiro o tempo todo. Tudo depende do que você quer. O investimento financeiro mais adequado faz parte do perfil e da finalidade de cada pessoa. Os juros baixos e as incertezas econômicas desencadearam o movimento da busca pelos imóveis e o investimento na economia real. Agora, entre comprar um imóvel ou aplicar o dinheiro, também vai depender do custo de oportunidade. Você pode comprar um imóvel ou um terreno em determinada região que vai dobrar, triplicar ou quadruplicar de valor em pouco tempo. Também tem que levar em consideração os planos pessoais. Muitas pessoas tem o sonho de ter a casa própria e não vejo nada de errado com isso. Hoje, com conhecimentos no mercado, não sinto a necessidade de ter um imóvel. Sei fazer uma carteira de investimentos com fundos imobiliários que me gera um aluguel mensal, com liquidez e isento de imposto de renda.

Qual a sugestão que deixas para estudantes de Economia que pretendem conhecer e aprender a trabalhar com assessoria de investimentos?

Estude e tenha bons relacionamentos. Certamente, essas duas qualidades te levarão ao caminho do sucesso na assessoria de investimentos.